Itabaiana: mais um assassinato acontece à noite

0
Waldemir: mais uma vítima de suposto crime de execução em Itabaiana (Foto: PM)

Mais um homem é assassinado na cidade de Itabaiana. Este último crime foi registrado por volta das 20h30 desta segunda-feira, 26, no centro da cidade, elevando para 12 o número de homicídios registrado somente neste início de ano no município, segundo estatística da Polícia Militar. A vítima foi identificada como Waldemir da Silva, 40, conhecido como pessoa que trabalhava no mercado carregando compras para os clientes.

O crime foi praticado por dois homens ainda não identificados na rua coronel Sebrão, em frente à residência de número 487, no centro comercial. As pessoas revelaram à polícia apenas que ouviram os disparos, mas não transmitiram maiores informações e a polícia ainda não identificou como os assassinos se aproximaram da vítima, que estava andando na rua.
Com o carregador, os policiais encontraram a carteira de identificação e também uma embalagem, conhecida como pino, com uma substância branca semelhante a cocaína, levando à suspeita de que a vítima era usuária de droga.

Preocupação

Os crimes ocorridos naquele município preocupam a comunidade e também a própria equipe do 3º Batalhão da PM e todos, conforme observações da polícia, apresentam características de crime de execução. O tenente-coronel Reinaldo Chaves, comandante do BPM, não tem dúvida que todas as mortes estão relacionadas com outros crimes, em especial o comércio ilícito de drogas.

A própria polícia entende como indispensável uma interlocução entre as instituições e a sociedade para enfrentar a violência e combater o tráfico de drogas no Estado. “É necessário uma ação conjunta que envolva as polícias militar, civil, o Poder Judiciário, o Ministério Público e também entidades da sociedade civil. Senão, vai virar uma carnificina”, comenta o tenente-coronel.

O tenente-coronel informou que a PM já está articulando uma ação especial com participação do Grupamento Tático do Interior (Gati), que estará na cidade realizando um trabalho preventivo durante à noite, especialmente nos horários nos quais os últimos crimes de execução foram realizados.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais