Justiça defere prisão temporária de suspeito de matar a jovem Lorrany

0
Foi feito o flagrante por ocultação de cadáver (Foto: SSP/SE)

A Justiça aceitou o pedido de prisão temporária do suspeito de ter praticado o homicídio da menina Lorrany Kethilly Santos, de seis anos, encontrada morta no bairro Santa Maria. Ele foi identificado como Ricardo Alves da Costa, 42. A prisão em flagrante foi feita por ocultação de cadáver.

De acordo com a polícia, ele será indiciado pelos crimes de ocultação de cadáver, sequestro, estupro de vulnerável, homicídio qualificado e ocultação de cadáver. A ação contou com a participação do 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM) e do Batalhão de Choque (BPChq).

Prisão

Ele foi levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e lá confessou e disse que levou o corpo para ocultação. O delegado Mário Leony explicou que inicialmente as investigações conduzidas pela 9ª DM foram no sentido de apurar o desaparecimento da vítima.

“Inicialmente, as diligências preliminares foram feitas pela 9ª DM para apurar o desaparecimento, o suposto sequestro e cárcere. Com o aprofundamento das investigações, quando foi trazido ao DHPP, ele confessou o crime. Ele admitiu que matou a criança por esganadura e afirma que a encontrou na frente do trabalho dele, na rua que ela morava, na casa dele houve contatos intimos que já configurariam o estupro”, detalhou.

Ele a levou para a casa dele e em seguida para o local onde cometeu o crime, resultando posteriormente na ocultação do cadáver. “Passou cerca de uma hora e de lá convidou para ver a vista da cidade no morro. E foi lá onde ele findou por executá-la. Provavelmente porque a menina poderia relatar o assédio que vinha sofrendo. A vítima já havia relatado para uma pessoa próxima da família e por isso ele a executou. Após a esganadura a jogou no morro, em um lugar muito ermo, mas a comunidade se solidarizou com a família e findaram por encontrar o corpo da criança”, acrescentou.

Testemunhas afirmaram que ele possuía um histórico de abuso sexual contra menores. O investigado foi visto, em companhia de Lorrany, por meio da análise de câmeras de segurança e relatos de testemunhas. “Com a ajuda da população, agentes policiais conseguiram achá-lo nesta tarde, num local próximo onde o corpo da criança havia sido abandonado”, acrescentou.

*Com informações da SSP/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais