Justiça obriga parte dos garis a retomar os serviços

0
Liminar deternina o retormo imediato de 50% do efetivo  (Foto:  arquivo Portal Infonet)

Um decisão da justiça divulgada no fim da tarde desta quinta-feira, 8, determinou que os garis retomassem imediatamente os serviços. De acordo com informações fornecidas pelo secretário de comunicação da Prefeitura de Aracaju, Carlos Batalha, a liminar obriga o retorno imediato de 50% dos funcionários.

Ainda de acordo com o secretário, a empresa Torre já liberou alguns carros para que os funcionários pudessem fazer a limpeza naquelas bairros onde a situação é mais grave, a exemplo do Centro da cidade.

A decisão, segundo Carlos Batalha, foi resultado de uma ação ajuizada pela Empresa Torre. “Esta é uma questão trabalhista entre a Torre e os seus funcionários. A Prefeitura de Aracaju não é parte na ação”, explica.

Batalha informou ainda que a Polícia Militar já está ciente da decisão e enviará PM’s à garagem da Torre no intuito de garantir a ordem e a segurança durante a volta aos trabalhos.

O Portal Infonet tentou ouvir a empresa Torre e o Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindlimp), mas não obteve êxito. A equipe permanece à disposição através do telefone (79) 2106 8000 e do email jornalismo@infonet.com.br.

A Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) informou que está tomando medidas paliativas com auxílio de funcionários que não aderiram a greve e que são estes profissionais que, usando caçambas da Emsurb e também da Emurb, estão realizando a limpeza do Centro da Cidade na noite desta quinta-feira, 8.

Greve

A greve foi iniciada na última quarta-feira, 7. O sindicato defende reajuste salarial de 15,35%, de forma a atingir um piso salarial de R$ 879. Além disso, a categoria defende a concessão de plano de saúde, auxílio alimentação no valor de R$ 18 por dia e pontos de apoio para atender aos profissionais durante a jornada de trabalho e auxílio creche no valor de R$ 200.

Houve uma reunião nesta quinta-feira, 8, na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE),  mas os representantes do Sindlimp haviam decidido manter a greve dos garis por tempo indeterminado.

Por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais