Laranjeiras: SSP investiga homem armado em camarote

0
SSP quer identificar origem da arma (Foto: reeprodução de vídeo que circulou em redes sociais)

Continua sem identificação o homem que aparece portando uma arma de grosso calibre na parte interna do evento promovido pela Prefeitura de Laranjeiras durante o Encontro Cultural, realizado no final de semana naquela cidade. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SPP) vai investigar o episódio para identificar se a arma é de propriedade da SSP e se algum servidor público forneceu o armamento, enquanto a assessoria de imprensa da prefeitura garante que o homem que aparece armado no evento privado integra os quadros da Segurança Pública.

De acordo com as análises preliminares da Polícia Militar, feitas através das imagens do homem armado em vídeo que circulou nas redes sociais nesta segunda-feira, 8, a arma é de uso exclusivo das polícias militar e civil e também das forças armadas brasileiras, conforme observações do major Marco Carvalho, assessor da PM5, o setor responsável pela comunicação social da corporação militar de Sergipe.

Com base nas imagens, o major Marco Carvalho concluiu que aquele não seria o tipo de arma adequado para uso em evento do porte daquele promovido pela Prefeitura de Laranjeiras. “Mas tem que identificar em quais condições se chegou ali [o armamento]”, observa. Pelas imagens, não é possível, neste momento, identificar se o homem que portava o armamento seria do quadro da SSP. Mas o major garante que não se trata de policial militar. “Não foi reconhecido como tal [policial militar]”, diz.

Em nota, a Secretaria de Estado da Segurança Pública informa que a segurança interna do evento seria de responsabilidade dos próprios organizadores do evento. Neste caso, da Prefeitura de Laranjeiras, que deveria arcar com o ônus da contratação de segurança privada. A assessoria de imprensa da prefeitura informou que o homem que aparece armado no vídeo é servidores da SSP e que estava trabalhando no evento da mesma forma que estavam os policiais militares.

A Polícia Militar, conforme a assessoria da SSP, atuou para garantir a segurança aos arredores onde a festa ocorria, na parte externa, em área aberta, e também não atuou na parte interna, cuja segurança seria de responsabilidade dos organizadores.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais