Manifestação marca combate a doenças do trabalho

0

Trabalhadores fazem ato em frente ao INSS
A Central Única dos Trabalhadores em Sergipe (CUT/SE) promoveu na manhã desta quinta-feira, 28, em frente ao INSS, um ato público para marcar o dia Internacional de Luta contra a LER/DORT. As lesões por esforço repetitivo (LER) ou distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) são as doenças que mais atingem os trabalhadores.

 

Os trabalhadores aproveitaram para fazer uma campanha para a redução da jornada de trabalho. “A diminuição da jornada contribui para diminuir as lesões e acidentes de trabalho, além de aumentar os postos de trabalho”, acredita Antônio Góes, presidente da CUT/SE. A Central se diz preocupada com os lesionados que estão à espera de benefício, foram demitidos ou tiveram que voltar ao trabalho ainda doentes.

 

A CUT/SE cobra dos órgãos como o INSS, delegacias do trabalho, vigilância sanitária e centro de especialidades médicas do trabalhador que dêem mais atenção às LER/DORT. “É preciso cobrar 

Antônio Góes, presidente da CUT/SE
desses órgãos ações para combater esses males”, enfatizou Góes.

 

Doenças

 

As siglas LER/DORT englobam vários tipos de doenças, dentre elas, tendinites, tenossinovite, bursite e síndrome do túnel do carpo. Elas são causadas pelo excesso de trabalho, tarefas repetitivas, posturas incorretas e falta de pausas para descanso, associadas ao sedentarismo.

 

Os sintomas mais freqüentes são diminuição da força muscular, formigamento, dificuldade para encostar a ponte de um dedo em outra, alteração da sensibilidade, sensação de peso no membro afetado e perda de controle dos movimentos.

 

Por Gabriela Amorim

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais