Márcio Macedo comenta crise do PT

0

Hoje pela manhã, o presidente municipal do Partido dos Trabalhadores de Aracaju, Márcio Macedo, comentou os escândalos envolvendo o nome do partido e o depoimento do deputado federal José Dirceu, prestado na última terça-feira, na Comissão de Ética em Brasília. A princípio, Macedo definiu o momento como “de muita dificuldade”.

“Estamos defendendo que tudo seja apurado até o ultimo momento pela CPI, pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. Queremos que o partido continue mantendo a postura que vem está tomando. Tarso Genro está sendo firme. Ele está fazendo uma auditoria interna para saber qual a real situação e os envolvidos nesses escândalos estão sendo levados à Comissão de Ética do PT”, comentou Macedo.

O presidente do diretório municipal reafirmou ainda que o PT quer que os envolvidos sejam identificados e punidos, sejam do partido ou não. “O PT é um partido com 25 anos e aproximadamente 800 mil filiados em todo país e todos não podem ser culpados e condenados por ações de três ou quatro membros da diretoria do PT. Não se pode tratar os desiguais de forma igual”, declarou o petista.

Por fim, Márcio Macedo explicou que é de interesse de todos os membros do partido que os culpados sejam punidos, pois assim, a honra e a ética do PT na sociedade acabariam restauradas e o partido, limpo das acusações. Além disso, ele comentou ainda o depoimento do deputado federal José Dirceu. Para Márcio, ele foi bastante seguro e tranqüilo para responder as questões, mas que na cabeça das pessoas, a dúvida vai continuar enquanto não houver terminado as investigações. As informações foram prestadas em entrevista ao programa “Fala Sergipe”, da rádio Atalaia AM.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais