Monitoramento da PMA no aeroporto já cadastrou mais de 20 mil pessoas

0
Somente na primeira quinzena de julho, foram 5.891 pessoas registradas (foto: Sérgio Silva/AAN)

Uma das primeiras medidas para o enfrentamento ao novo coronavírus adotadas pela Prefeitura de Aracaju foi a instalação de equipes da Vigilância Sanitária e Epidemiológica do Município no Aeroporto Santa Maria, em março, para monitorar os passageiros que chegam à capital sergipana e acompanhar a evolução da covid-19 na cidade.

Nos quatro meses de ação, mais de 20 mil pessoas foram atendidas e registradas pelas equipes da Secretaria da Saúde. No primeiro momento, ainda em março, o fluxo de voos foi reduzido, de uma média de catorze voos diários para apenas um. A partir de maio, esse fluxo passou a crescer e, hoje, são cerca de cinco voos todos os dias. Esse aumento alterou, consequentemente, o número de passageiros atendidos. Assim, somente na primeira quinzena de julho, foram 5.891 pessoas registradas.
A coordenadora da Rede de Programas de Vigilância e Atenção à Saúde da SMS, Débora Oliveira, lembra que Aracaju foi uma das primeiras capitais a implantar esse tipo de ação, visando a diminuição da proliferação da covid-19.
“Continuamos sendo uma das poucas capitais do país onde se faz esse tipo de monitoramento, inclusive, alguns passageiros ficam muitos felizes por terem esse acolhimento. A ação é muito importante porque a gente consegue orientar essas pessoas que estão vindo de outros locais e elas precisam saber aonde estão chegando e de que modo elas têm de se comportar, inclusive, saber dos decretos de enfrentamento à pandemia, tanto do Município quanto do Estado”, destaca a coordenadora.
Na prática, a ação preventiva funciona da seguinte forma: quando os passageiros desembarcam, equipes da Vigilância Sanitária e Epidemiológica do Município se identificam e explicam como será feito o procedimento. Em seguida, os passageiros são conduzidos a ficarem em filas – sem aglomeração e respeitando o espaço demarcado de pouco mais de um metro de distância entre um e outro – em que as equipes estão fazendo todo o cadastramento e aferindo a temperatura corporal. O procedimento, por pessoa, dura em média dois minutos.
Segundo Débora Oliveira, os pacientes sintomáticos passam a ser acompanhados diariamente pelo serviço MonitorAju. “Todos os dias, nossa equipe liga para essas pessoas que apresentaram sintomas e verificamos como está o quadro. Recomendamos o isolamento por 14 dias e seguimos o acompanhamento. Já aqueles assintomáticos, recebem, automaticamente, assim que são cadastrados, uma mensagem informando que, caso apresentem sintomas, devem informar à Secretaria [da Saúde] por meio do 0800 (0800 729 3534) para que possamos fazer o monitoramento e o melhor direcionamento possível”, destaca.
Acompanhando o aumento do fluxo de passageiros do terminal aeroportuário, a Secretaria da Saúde ampliou o quantitativo de profissionais que atuam no aeroporto, de 15 para 20.
“Temos, inclusive, profissionais tanto da Vigilância Sanitária quanto da Vigilância Epidemiológica, da Saúde do Trabalhador, todos somando esforços para essa ação. Com isso, nós conseguimos fazer a abordagem para cada passageiro que chega, além de passar informações necessárias, um ponto forte da ação também. Existe um trabalho focado na tarefa educativa. Não se trata só de passar informações, é de sensibilizar com relação aos cuidados indispensáveis”, ressalta Débora.

Fonte: AAN

 

Comentários