Moradores do 17 de março reclamam da falta de coletivos

0
Ponto de ônibus do Bairro 17 de Março (Fotos: Portal Infonet)

Os moradores dos bairros 17 de março e Costa Nova são os mais prejudicados pela suspensão das linhas de ônibus que atendem as localidades. Segundo moradores a medida foi tomada após registros de assaltos ao coletivo em plena luz do dia. A população da comunidade dos dois locais sofre com as consequências. O ônibus que faz a linha Aquários-Dia atendia a localidade, mas segundo a população, agora para pegá-lo, eles têm que caminhar até o bairro Santa Maria.

Para a moradora Claudaci de Santos, a interrupção da linha trouxe transtornos para a população. “Nós temos que caminhar muito para conseguir pegar um ônibus. Isso é um absurdo. Hoje, por exemplo, tive que caminhar com minha filha e colo porque não consegui um coletivo”, reclamou a moradora.

Augusto César aguardava sentado em um ponto de ônibus no 17 de março, mas ele esperava pelo seu filho que chegaria em um ônibus escolar. “Não, moça. Aqui não passa mais ônibus. A linha foi interrompida já em duas semanas. Estou esperando pelo meu filho. Seu quiser pegar um ônibus tenho que caminhar e muito para pegar um”, ironizou.

Claudenice reclamou da suspensão

Já Almir Batista, de 40 anos, é morador do bairro há mais de um ano. Ele conta que essas interrupções sempre ocorreram e atribui a situação ao fato de existir muitos assaltos. “A gente sofre de mais por aqui. Até de um benefício essencial que é o ônibus estão nos privando. Está muito difícil ter que sair para trabalhar e caminhar até outro bairro para pegar um coletivo”, reclamou.

SMTT

A assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) informou que a circulação do transporte coletivo na localidade nunca foi interrompida e que as linhas de ônibus permanecem estabelecidas.

Por Eliene Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais