Morte em escola: polícia ouve as primeiras testemunhas

0
Deilson Feitosa foi executado a tiros dentro da escola (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A Polícia Civil já deu início as investigações que vão apurar a morte do estudante Deilson Feitosa Lima, 18, assassinado a tiros na noite da última terça-feira, 11, dentro da Escola Municipal Letícia Soares de Santana, localizada à rua General Prado, no bairro Santos Dumont.

O caso está sendo investigado pelo delegado André Gouveia, chefe da 2ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP). Em conversa com o Portal Infonet, o delegado informou que as investigações ainda estão no início. “Temos uma linha de investigação, mas ainda está no início do caso e não temos previsão de conclusão. De ontem para hoje, ouvimos umas três ou quatro testemunhas, já os pais do jovem ainda não foram ouvidos e devemos ouví-los amanhã ”, afirma o delegado, sem passar mais detalhes do caso.

Inconformados

O pai do jovem identificado como João de Barros Lima, informou à equipe do Portal Infonet não ter dúvidas de que o alvo dos tiros seria uma outra pessoa.

Manifestantes inconformados com a morte do jovem Deilson Feitosa Lima,  atearam fogo em um ônibus de transporte escolar em frente ao cemitério São João Batista. O ônibus queimado foi utilizado para levar familiares e amigos ao enterro.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários