O debate que não houve II

0

Sobre o dinheiro apurado com a venda da Energipe, o governador Albano Franco recorreu ao Tribunal de Contas para dizer que aquela Corte já apreciou a prestação de contas do Governo. “Se não fosse vendida a Energipe, o Estado não teria como pagar dívidas deixadas pelo ex-governador João Alves Filho”. Albano Franco sugeriu uma auditoria no processo de venda da Energipe, com uma comissão formada por homens honrados, de bem, como o presidente do Tribunal de Justiça, Antônio Góes, presidente do Tribunal de Contas, Carlos Alberto Sobral, presidente da OAB e o presidente da Associação Sergipana de Imprensa. Até esta segunda-feira João Alves Filho não respondeu sobre esta sugestão. Balizando-se por números, Albano Franco referiu-se à situação do Hospital João Alves, que o próprio João Alves diz estar abandonado: “Como está abandonado se todos os números mostram crescimento orgânico do Hospital? Saímos de um atendimento de 6 mil pessoas/mês para mais de 60 mil/mês, além da ampliação do Hospital com atendimento em oncologia e outras especialidades”, diz Albano. Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais