Oito bares são flagrados em furto de energia na Barra dos Coqueiros

0
(Foto: Energisa)

A operação de combate ao furto de energia elétrica realizada na manhã desta quarta-feira, 25, pela Energisa Sergipe flagrou oito bares, localizados na rodovia Adilson Távora, município de Barra dos Coqueiros, utilizando ligações elétricas clandestinas, popularmente conhecidas como ‘gato’. A ação ocorreu em parceria com a Polícia Civil.

De acordo com a empresa, os estabelecimentos tiveram a suspensão do fornecimento de energia, mas como não havia ninguém no local, não foi possível localizar os responsáveis e aplicar as medidas cabíveis. Boletins de Ocorrência foram abertos.

Apenas no ano passado, a empresa realizou mais de 31 mil inspeções e durante elas foram identificadas cerca de 7.357 irregularidades, por meio da verificação do histórico de consumo das localidades e de denúncias. De acordo com a Energisa, a prática é considerada crime previsto no Código Penal Brasileiro e o responsável pode cumprir pena de um a quatro anos de reclusão.

De acordo com o coordenador de Medição e Combate à Perdas, Evandro Macedo, quando a fraude é identificada, além da regularização e abertura do Boletim de Ocorrência, a Energisa realizará a cobrança dos valores retroativos, referentes ao período da irregularidade, ou seja, em que a pessoa usou energia, mas não pagou. Os procedimentos para efetuar esta cobrança estão previstos na Resolução 414/2010 da Aneel. O fornecimento de energia também é interrompido como medida de segurança até que a situação seja regularizada, já que caracteriza risco iminente de danos a pessoas, bens ou ao funcionamento do sistema elétrico.

“Temos o compromisso de distribuir energia com qualidade e segurança para os nossos clientes e isso também passa pela redução das irregularidades. A população notou que o combate ao furto de energia é um dever de todos, pois além de criar a concorrência desleal entre comerciantes, uma parcela desse furto é repassada na tarifa de energia elétrica, por esse motivo denuncie as irregularidades em nossos canais de atendimento da Energisa”, concluiu Evandro.

Riscos

As ligações clandestinas na maior parte das vezes são realizadas por pessoas que não tem conhecimento técnico e utilizam materiais inadequados, o que pode gerar um acidente com quem está realizando a ligação, como por exemplo, ser atingido por descargas elétricas, além de poder afetar a rede elétrica e acarretar a falta de energia, causando prejuízos para os clientes regulares.

A rede elétrica é planejada para atender os clientes regulares e cadastrados nos sistemas da companhia. O furto prejudica a qualidade e segurança do fornecimento da energia elétrica, porque impacta diretamente na qualidade de energia para o cliente regular. “Há ainda o risco de acidente por choque elétrico. Por isso, orientamos que os clientes sempre busquem a Energisa para regularizar a situação. Há outras formas de economizar, como mudando hábitos de consumo, substituindo equipamentos antigos por novos com menor consumo e até se inscrevendo na tarifa social, se preencher os requisitos do governo”, explica o coordenador de Medição e Combate à Perdas, Evandro Macedo.

A denúncia da irregularidade pode ser feita por meio dos canais de atendimento da Energisa. A identidade de quem denuncia é mantida em total anonimato.

Por Luana Maria e Verlane Estácio com informações da Energisa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais