Operação Olho Mágico: polícia prende 13 acusados de roubo

0

Edivanilson é um dos presos / Foto: Portal Infonet
Uma operação deflagrada por policiais civis do Complexo de Operações Especiais (Cope), na madrugada desta quinta-feira, 25, resultou na prisão de 13 homens acusados de pertencer a uma quadrilha de roubo e receptação de carga nas rodovias que cortam os Estados de Sergipe e Bahia.

A operação denominada de “Olho Mágico”, conta com o envolvimento de 200 policiais e cumpre 14 mandados de busca e apreensão. A operação já percorreu Aracaju e os municípios de Nossa Senhora do Socorro, Itabaiana, Lagarto, Estância, Umbaúba e Arauá. 

De acordo com o diretor do subsistema de inteligência do Cope, delegado Cristiano Barreto Guimarães, as investigações foram iniciadas há cerca de quatro meses. O delegado conta que a quadrilha atuava no roubo de cargas de vários produtos e que os presos são dos Estados de Sergipe, Bahia e Santa Catarina. “A operação ainda continua, estamos procurando um foragido, mas é possível que outras prisões sejam feitas no decorrer desta quinta-feira”, afirma Cristiano Barreto.

Delegado explica que a operação prossegue
O delegado do Cope afirma que a quadrilha atuava há cerca de um ano e meio e que aterrorizava caminhoneiros com assaltos a mão armada. Com os presos foram apreendidos revólveres, pistola, um caminhão roubado e veículos.

Cristiano Barreto preferiu não divulgar os nomes dos envolvidos, mas confirmou ao Portal Infonet a prisão de Edivanilson Batista dos Santos, conhecido como “Ninho”, de 19 anos. O padrasto do acusado estava no Cope a procura de informações sobre a prisão. Segundo o policial aposentando identificado pelas iniciais J.M.M.S, Edivanilson estava morando na capital sergipana há mais de um ano e não apresentava nenhum comportamento suspeito.

O padrasto diz que tomou um susto na manhã desta quinta-feira, 25, quando a polícia levou “Ninho” de casa. “Ele é um menino muito bom, antes morava com a avó no interior, mas veio para Aracaju a procura de uma oportunidade e já estava trabalhando em uma fábrica no Distrito Industrial”, conta J.M.M. S, salientando que a polícia deve ter cometido um engano.

Sobre a prisão de “Ninho”, o delegado Cristiano afirmou que ele tem participação em assaltar caminhoneiros.

A Secretaria da Segurança Pública anunciou que nesta sexta-feira, 26, prestará mais informações sobre todos os presos e a investigação que desarticulou a quadrilha.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais