Pacto Ambiental é apresentado em Sergipe

0

A meta é angariar parcerias em Sergipe, o governo foi convidado nesta quarta-feira
O Brasil preserva 7% de sua Mata Atlântica original. Em Sergipe esse número também não é diferente: desmatamentos e o uso indiscriminado da terra contribuíram para a diminuição dessa biodiversidade. Para mudar esse quadro foi lançado na manhã desta quarta-feira, 11, na sociedade Semear, o Pacto de Restauração da Mata Atlântica.

O projeto tem como missão articular instituições públicas e privadas com o objetivo de integrar seus esforços e recursos para a geração de resultados em conservação e manutenção da biodiversidade. A meta é a restauração florestal de 15 milhões de hectares até o ano de 2050, distribuídos em planos aprovados pelo conselho de coordenação.

Segundo o coordenador do pacto Miguel Calmon, a meta em Sergipe é integralizar a proposta cadastrando todas as iniciativas ambientais no Estado. “Juntos poderemos angariar recursos para atingir a meta de restauração daqui. Viemos hoje apresentar o projeto ao secretário de Meio Ambiente

Miguel diz a restauração das florestas só gera benefícios
para saber como o Estado pode apoiar a iniciativa”, diz.

Para Miguel, a preservação da área remanescente em Sergipe é fundamental para a sociedade. “Nós entendemos que a floresta gera benefícios fundamentais tanto para a sociedade quanto para os negócios, então é imprescindível que recuperamos essas áreas. Mesmo sendo um Estado pequeno, Sergipe é fundamental para a restauração da Mata Atlântica”, afirma.

De acordo com o professor de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Robério Anastácio Ferreira, o Estado ainda é um grande consumir de lenha e carvão. “Existe uma análise de fragmentos remanescentes de 8% de área preservada no Estado, mas acreditamos que essa área seja ainda menor. Em Sergipe ainda há muito desmatamento dessa área de Mata Atlântica. A matriz energética ainda é a lenha e o carvão que muitas vezes são retiradas da mata nativa”, explica.

O secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Genival Nunes, revelou que o governo de

Genival conta que o governo vem fazendo uma série de ações ligadas ao meio ambiente
Sergipe está realizando uma série de esforços para a preservação da Mata Atlântica. “O Estado de Sergipe tem um trabalho voltado para a preservação da Mata. Nós temos muitas ações como aporte de manancial, reconstituição da mata ciliar, programa águas de Sergipe, programa preservando nascentes envolvendo o plantio de mata atlântica. Além disso, estamos elaborando um inventário florestal através da secretaria, onde estão sendo investidos em um primeiro momento R$ 450 mil para sabermos efetivamente o que Sergipe tem de vegetação nativa”, informa.

Outra iniciativa, segundo Genival, é um estudo que está próximo de ser concluído para saber o fluxo de madeira. “Em pouco mais de dois meses, através do diagnóstico florestal nós saberemos como está sendo nosso fluxo de madeira, de onde sai, para onde vai a nossa madeira. São investimentos para que o Brasil reconheça que Sergipe é um dos Estados que mais tem investido na preservação da Mata Atlântica”, finaliza.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais