Parlamentares em defesa do Rio Sergipe

0

Na Câmara de Vereadores de Aracaju, a vereadora Tânia Soares (PCdoB) mobiliza os parlamentares a defenderem a revitalização dos rios que cortam Aracaju. Já na Assembléia Legislativa, um ato público com apresentações culturais, artísticas e manifestações em defesa do meio ambiente marcaram o Dia do Rio Sergipe, realizado nesta quinta-feira, dia 3.

 

“Só 34% do esgoto de Aracaju é tratado. Os 66% restantes são jogados diretamente na rede fluvial da capital. Isso é um assassinato diário”, declarou a vereadora. Durante o discurso, a parlamentar fez um apelo aos colegas da Casa para que seja criada uma política de conservação dos rios “e o empenho de cada vereador é fundamental para que isso aconteça”, apontou.

 

“O governador se preocupa tanto com a revitalização do rio São Francisco mas não dá a mesma importância aos rios Sergipe, Poxim, do Sal. O poder público é o maior poluidor desses rios. O Governo do Estado precisa acordar para esse problema”, opinou Tânia.

 

MANIFESTAÇÃO – Já o ato foi promovido pelos mandatos populares da deputada estadual Ana Lúcia (PT) e pelo vereador de Aracaju, Iran Barbosa (PT) e contou com a participação de vários órgãos públicos como Embrapa Tabuleiros Costeiros e Ibama, na Orlinha do bairro Industrial.

 

A idéia de comemorar o Dia do Rio Sergipe surgiu num fórum organizado pelo jornalista Osmário Santos, na Universidade Federal de Sergipe. A deputada Ana Lúcia apresentou projeto de lei que foi aprovado e instituiu que o dia 3 de novembro como a data oficial.

 

Segundo estudos do Comitê da Bacia do Rio Sergipe os principais problemas do rio são, o esgoto, o lixo e o desmatamento. “Nosso rio está degrado e morrendo aos poucos. Estamos aqui para alertar a comunidade aracajuana e a população Sergipe da necessidade de lutar em defesa dos nossos rios, hoje especialmente pelo rio Sergipe”, disse Lúcia.

 

O rio Sergipe nasce na Serra Negra, divisa com o Estado da Bahia, atravessando Sergipe no sentido oeste/leste até desaguar no Oceano Atlântico, entre os municípios de Aracaju e Barra dos Coqueiros, com uma extensão de 210 Km. Os principais problemas hídricos e ambientais da bacia são lixeiras, deficiências de sistema de esgoto, desmatamento, contaminação por fontes diversas e irregularidades no abastecimento de água, além de muitos outros.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais