Penhor de jóias

0

A Caixa Econômica Federal está preocupada com a estagnação da modalidade de crédito mais segura para a instituição: o penhor de jóias. Esta operação é feita pela Caixa desde sua criação em 1861, mas perdeu fôlego em 2004, quando não acompanhou a expansão do crédito.

A razão foi a imposição do limite de R$ 15 mil por operação, decisão já revista para os antigos R$ 50 mil. Mas também foi superada pelo crédito consignado, principalmente entre pessoas de mais idade.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais