Perícia aguarda projétil para investigar ação da PM na BR-101

0
Confronto ocorreu no povoado Pai André, em Nossa Senhora do Socorro. (Foto: Grupo Aracaju)

A Coordenadoria Geral de Perícias da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE) ainda não deu início às investigações acerca do disparo que atingiu uma mulher de prenome Katyhusi, de 41 anos, durante um confronto envolvendo policiais militares do Batalhão de Radiopatrulha (BPRp) e supostos bandidos na última quinta-feira, 9. O motivo é que o projétil permanece alojado no rosto da mulher e é considerado pela perícia como peça-chave para a resolução do caso.

Segundo a SSP, apesar de ter recebido alta médica na última segunda-feira, 13, Katyhusi permanece com o projétil alojado na mandíbula e deverá passar por novos procedimentos para a retirada do objeto. Após a retirada deste, a perícia iniciará as investigações necessárias para apurar as origens do disparo. Além desta vertente do fato, a mesma perícia também fará a apuração de um áudio divulgado e compartilhado amplamente nas redes sociais com a suposta autoria de Claudenilton Santos Lopes, 23, vítima do confronto.

Além da perícia, a Polícia Civil também atua na investigação do caso por meio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que apura as circunstâncias do confronto policial que vitimou o homem.

Posição da PM

Ao Portal Infonet, o comandante-geral da Polícia Militar de Sergipe, coronel Marcony Cabral, descartou qualquer possibilidade momentânea de afastamento dos policiais envolvidos na ação e declarou que o comando da PM aguardará o resultado da perícia.

por Daniel Rezende

Comentários