Morte de homem em ação da PM na BR-101 será alvo de perícia

0
Confronto ocorreu no povoado Pai André, em Nossa Senhora do Socorro. (Foto: Grupo Aracaju)

A ação policial de militares do Batalhão de Radiopatrulha (BPRp) que culminou na morte de Claudenilton Santos Lopes, 23, e no ferimento de uma mulher na BR-101, altura do município de Nossa Senhora do Socorro, continua repercutindo em Sergipe após a divulgação de áudios e vídeos relatando um suposto abuso da polícia. Na manhã desta quinta-feira, 9, o comandante-geral da Polícia Militar de Sergipe, coronel Marcony Cabral, defendeu os policiais, mas garantiu a elucidação do caso através da perícia da própria PM.

De acordo com Marcony, qualquer julgamento neste momento pode ser considerado precipitado, haja vista que os fatos ainda estão sob apuração. “Foi uma abordagem de rotina feita pela Radiopatrulha em um veículo que ia ser abordado e se evadiu. Durante a perseguição, os meliantes atiraram contra a PM e, nessa troca de tiros, um homem foi atingido, foi socorrido, veio a óbito no hospital e foi apurado posteriormente que é uma pessoa com passagem por roubo, por suspeita de prática de homicídio, além de que foram apreendidas armas e drogas no carro”, detalha o comandante.

Segundo ele, posteriormente foi constatado que um táxi que transitava no local também havia sido alvejado, deixando uma mulher ferida. “A mulher está fora de risco de morte. Continuaremos dando a assistência necessária e vamos aguardar o resultado das investigações para ter uma avaliação correta de todo esse cenário”, destaca Marcony, que não soube explicar a origem do disparo que culminou na vítima e apontou a perícia criminal como a responsável pelo esclarecimento, “A perícia é quem vai dar a resposta. O que posso garantir é que não faz parte do treinamento policial atirar em locais em que haja pessoas. A polícia se preocupa com isso, mas normalmente os meliantes não”, complementa.

Em nota publicada pela Polícia Militar e ressaltada na fala do comandante-geral está a versão de que havia mais de uma pessoa no automóvel, porém não houve detidos na ação e a polícia não soube explicar de que forma ocorreu a fuga destes supostos envolvidos. “Não posso afirmar quantos eram. Há uma busca por informações de que possivelmente ocorreu uma ação envolvendo mais pessoas. A polícia só conseguiu chegar a uma delas”, diz.

Em um dos vídeos transmitidos nas redes sociais, um homem narra o fato e mostra o táxi em que uma mulher estava como passageira e foi vítima de uma bala perdida resultante da ação. No vídeo, o homem mostra a marca do tiro no para-brisa do veículo e inicia uma série de críticas, “Esse é o tiro que a Radiopatrulha desferiu contra esse táxi. Baleou a passageira e, por pouco, não matou o motorista. Essa é a assistência do estado de Sergipe tá dando. Esse é o preparo. Vamos atirar a esmo, vamos matar o cidadão, vamos matar o contribuinte, vamos matá-los”, fala o narrador.

por Daniel Rezende

Comentários