Píer do Atracadouro deve passar por reconstrução após fase de estudos

0
Píer terá que ser demolido para passar por reconstrução, segundo laudos da CEHOP e da Capitania dos Portos.. (Foto: Portal Infonet)

Localizado na Avenida Ivo do Prado, em Aracaju, às margens do Rio Sergipe, o Píer do Atracadouro está interditado desde o ano de 2016.

O píer, que já fez parte de rotas turísticas da cidade, está inutilizado e precisará passar por uma demolição para ser reconstruído, segundo o secretário de Estado do Turismo, José Sales Neto.

“Existe um laudo da CEHOP e da Capitania dos Portos que condena aquela estrutura. O parecer do laudo solicita que seja demolida a estrutura. O Governo recebeu recentemente uma solicitação da Prefeitura da Barra dos Coqueiros para que pudesse fazer ali a reforma, mas vai ter que se fazer uma nova estrutura”, explica o secretário.

A reconstrução do Atracadouro está entre as demandas do Projetar-SE, que realiza atualmente um estudo de batimetrias e correntes no Rio Sergipe, que deve seguir até janeiro.

“São estudos sobre o comportamento da correnteza do Rio Sergipe e também uma espécie de levantamento topográfico, só que dentro da água. São estudos que vão direcionar como deve ser o novo desenho e o porte do Atracadouro. Estes estudos devem ser concluídos em janeiro, para daí começarmos o projeto de viabilidade”, disse a coordenadora geral do Projetar-SE, Shirley Dantas.

Os prazos para a reconstrução do projeto ainda não foram estipulados por conta da fase de estudos e também devido a viabilidade financeira. “Os estudos técnicos preliminares já estão sendo feitos, para poder se fazer um projeto e apresentar ao governador. Pois aí terá que fazer orçamento, vai ter que ver se vai ter recurso, se vai ser do Governo do Estado ou se vai ser de uma emenda parlamentar”, pontuou o secretário José Sales Neto.

Por Milton Filho e Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais