“Plenário”, por Diógenes Brayner

0

Maria e fome O deputado federal João Fontes (PT) tem sempre uma posição firme no seu trabalho permanente em defesa dos excluídos, contra a impunidade e no combate à inflação. Mesmo antes de ocupar um mandato parlamentar – o que o fez há muito pouco tempo – Fontes era uma presença constante em todos os movimentos sociais do Estado e, como cidadão, foi quem mais procurou o Ministério Público para fazer denuncias e levantar suspeitas. Talvez seja essa sua missão, que ele vai levando com rigor, mas sem perder a ternura. Foi também esse seu estilo, que o fez deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores, enfrentando muitas dificuldades de ordem interna, que hoje ele deixa de lado e não deseja relembrar. O seu objetivo é atuar na área federal, procurando o que for de melhor para o país, mas também sem esquecer os problemas graves que atinge uma camada desassistida dos poderes públicos em Sergipe. Ontem ele deixou claro que vai continuar esse trabalho de vigilância permanente, combatendo qualquer tipo de corrupção, os excessos de autoridade, as mazelas políticas e tudo o mais que, direta ou indiretamente, termine prejudicando a sociedade. Com o mesmo destemor que denuncia irregularidades, o deputado federal João Fontes também é capaz de reconhecer o trabalho do adversário, quando vem sendo feito de forma correta e beneficiando a população: “não existe mais lugar para sectarismos”, ensina o deputado e dá como exemplo o presidente da República, Lula da Silva, que reuniu todos os governadores, durante dois dias, na granja do Torto, independente dos partidos a que sejam filiados. Lula foi analisar a situação de cada Estado, pedir sugestões, participação e ouvir os problemas de cada um e pedir opinião em relação à reforma da Previdência Social. As mudanças que a sociedade deseja, estão muito acima dos partidos políticos, das ideologias e dos ressentimentos pessoais e, sem dúvida, Lula da Silva está sentindo isso na pele e recorrendo a todos os segmentos representativos do povo brasileiro. O deputado João Fontes fez, ontem, um reconhecimento que demonstra desprendimento e o coloca à distância dos radicais, daqueles que acham que quanto mais o adversário errar, melhor para eles, mesmo que isso prejudique o Estado. Segundo João Fontes, “Maria do Carmo Alves (PFL) está dando um show de competência no trabalho de erradicação da pobreza e no projeto fome zero”. Acrescenta que o Partido dos Trabalhadores deveria se espelhar nas boas coisas que são realizadas em favor da comunidade, mesmo que venham dos adversários. João Fontes, que integra o Conselho de Leigos, diz que nas reuniões realizadas pela igreja, Maria sempre está lá, de camiseta e calça jeans, disposta a trabalhar, se reunindo com as comunidades mais carentes, freqüentando a periferia, viajando pelo sertão e mostrando um trabalho eficiente neste setor: “não podemos deixar de reconhecer que também seria esse o trabalho que o Partido dos Trabalhadores deveria fazer em Aracaju e no Estado, através dos setores designados para isso”. Quanto às críticas feitas pelo deputado federal Jackson Barreto (PMN), que estranhou, com insinuações, o fato de Maria do Carmo Alves ter deixado uma vaga no Senado para ocupar a Secretaria da Erradicação da Pobreza, o deputado João Fontes considerou uma bobagem o seu colega estar levantando questões paroquiais, quando na realidade o importante é trabalhar em benefício da comunidade: “a oposição tem que acabar com essas firulas e começar a trabalhar pela fome zero”. Acha, inclusive, que a senadora Maria do Carmo tem o direito constitucional de se afastar para ocupar uma Secretaria em seu Estado. Quanto ao seu comportamento na Câmara Federal, João Fontes já avisou que vai se engajar nos grandes problemas nacionais, nas mudanças, nos projetos para mudar o país e tornar o Brasil melhor para todos, seja no campo da justiça social, na redistribuição de renda, no combate à pobreza, mas sempre vigilante em qualquer tipo de desmando administrativo, atos demagógicos, corrupção, abusos de autoridades e o excesso de mordomias e vantagens para determinados segmentos que atrapalham o crescimento de Sergipe e do país, promovendo o aprofundamento da miséria. Será assim o trabalho de João Fontes: pelas mudas, pela moralidade, contra a corrupção, mas sem incentivar as questiúnculas absolutamente domésticas. CARNAVAL O governador João Alves Filho (PFL) já resolveu, juntamente com a família, não brincar o carnaval e descansar durante os cinco dias que o país fica parado. Segundo uma fonte próxima ao governador, ele tem três opções: Paris, uma praia no Chile ou na fazenda Jundiay, em Própria. RENATO Uma novidade, o retrato falado do assassino de Joaldo Barbosa não é o que foi publicado pela Secretaria de Segurança. O autor dos disparos é completamente diferente. A Polícia já está muito próxima de elucidar o crime e anunciar tanto quem matou, quanto quem projetou e quem mandou. Haverá grande surpresa. CONFIRMA Uma coisa é absolutamente certa, o crime de Joaldo Barbosa vem realmente de Canindé do São Francisco e tem tudo a ver com a questão da suplência. As informações sobre a suplência são da própria Polícia, que também reconhece que o deputado Antônio Francisco não tem nada a ver com o assassinato. NO BOLO Com a descoberta do crime de Joaldo Barbosa virá no bolo outros crimes de mando em Sergipe, como o do agiota Motinha e de todos os envolvidos na questão. Com certeza, muita gente grande pode ficar pequena. Se a Polícia Federal mantiver a disposição, Sergipe verá nomes que jamais pensaram em frequentar as páginas policiais.. CEPI E JOÃO O deputado federal João Fontes (PT) disse, domingo, que a questão do comando da pistolagem em Sergipe só pode chegar a alguma conclusão, se a CPI da Pistolagem for instalada em Brasília. Infelizmente o parlamentar tem razão, porque as pessoas que integrarão a CPI certamente têm algum compromisso com as autoridades locais. ATUAÇÃO O deputado federal João Fontes revelou que seu comportamento na Câmara em Sergipe será voltado para as coisas macro, de importância para o Brasil. Não vai se envolver em intrigas paroquiais, que não levam a absolutamente a nada. João está preocupado com as mudanças do País, a impunidade e fim da corrupção. PREFEITO O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), viajou para um local que muito pouca gente sabe o pessoal acha que não era hora dele tirar férias. Um dos auxiliares chegou a dizer a Prefeitura está num momento de transição, com a reforma quase total na administração e há necessidade de uma orientação do prefeito. DIFICULDADES O deputado federal João Fontes considerou o prefeito Marcelo Déda um político muito emblemático e que precisa se aproximar das bases do partido. Segundo o parlamentar, a situação de Déda com os vereadores é cada dia mais difícil. Diz que o prefeito gosta de viver em conflito e não aceita o contraditório. SAMARONE Na opinião do deputado João Fontes, o vereador Antônio Samarone (PT) tem razão em muita coisa que diz, mas que não poderia ser colocado por ele. Explicou que Samarone sempre foi o grande beneficiário da administração municipal e participou de tudo que critica hoje. REUNIÃO A secretária de Erradicação da Pobreza, Maria do Carmo Alves, reuniu-se, domingo, com os meninos que limpam pára-brisas nos sinais de trânsito. Vai tira-las dos sinais. Elas ficarão na Fundação, receberão incentivos para estudar e participarão de um novo programa vinculado ao trânsito. INDEFINIÇÃO A questão do PPS está indefinida. Até o momento não chegou nenhuma ordem para acabar com o trabalho da Comissão de Ética. Está certo, apenas, é que depois de Carnaval virá um pessoal do Diretório Nacional para analisar a situação dos dois lados em Sergipe. PROGRAMA Os dissidentes do PPS estão reclamando participação no horário do partido na TV, porque só aparecem pessoas do grupo vinculado ao governador João Alves Filho. Mas a determinação é que o tempo seja utilizado pelo presidente regional, o vice-presidente, o presidente municipal e a vice-governadora. Não cabe mais ninguém porque são poucos segundos. ALMEIDA O senador José Almeida Lima (PDT) fará pronunciamento, esta semana, no Senado Federal, sobre a instalação da refinaria em Sergipe. Almeida vai mostrar a viabilidade técnica e estratégica da instalação da refinaria de petróleo em Sergipe. Acha que todos os sergipanos devem levantar esta bandeira. Notas VERSÃO Surgiu uma versão diferente para o assassinato de Joaldo Barbosa. Uma fonte telefonou e fez as seguintes perguntas: por que no dia do crime todos os radares eletrônicos foram desligados da Atalaia ao aeroporto? Por que um avião sem prefixo posou em Aracaju no mesmo dia, por volta das 15 horas? E concluiu: “esse crime tem mulher no meio”. A fonte garantiu que não se trata de questão política, nem o deputado Antônio Francisco tem nada com isso. E disse que o deputado Joaldo Barbosa tinha feito um seguro superior a 500 mil reais. Plenário não teve tempo de checar as informações. ALMEIDA O senador Almeida Lima (PDT) está levantando todos os dados técnicos para demonstrar que Sergipe tem condições para instalação de uma refinaria de petróleo. O senador vai fazer um discurso no Congresso Nacional sobre o assunto e pretende se movimentar em Brasília para que a refinaria não seja instalada em outro Estado. Almeida acha que a própria Petrobrás já deveria estar discutindo com maior nitidez a instalação da refinaria, porque os Estados teriam melhor condição mostrar suas viabilidades. Almeida tem certeza que Sergipe seria um ponto ideal para a Refinaria. PROBLEMA Tem muita gente ainda insatisfeita dentro do Partido dos Trabalhadores, com uma certa paralisação dos trabalhos da Prefeitura de Aracaju, neste início de ano. Segundo um petista vinculado a Marcelo Déda, o pessoal está meio confuso, sem saber qual o rumo que a administração vá tomar, mesmo que Edvaldo Nogueira esteja dando continuidade ao trabalho. Tem gente pensando em fazer um encontro para discutir a atual situação do partido, que politicamente está em crise, principalmente com a questão que envolve o prefeito Marcelo déda e os vereadores do PT, que falam outra linguagem.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais