Polícia apresenta quadrilha de traficantes

0

Delegada Thereza Simony diz que assalto foi pontual
A polícia apresentou na manhã dessa terça-feira, 27, uma quadrilha especializada na venda de entorpecentes. Segundo a Delegada Thereza Simony Nunes, a prisão foi possível através da investigação de um assalto a um supermercado, praticado por um dos integrantes da quadrilha, identificado como Cristiano.

“Em fevereiro Cristiano foi flagrado por seguranças furtando produtos de beleza. Ele foi conduzido até a gerência, onde apresentou documentos falsos e um documento de uma moto em nome de Valfran Alves Teles. No desenrolar, Cristiano sacou uma arma e fugiu do local”, explicou a delegada.

Ainda segundo Thereza Simony, durante as investigações a polícia chegou até o dono da moto, que era proprietário de uma distribuidora de gás. “Essa distribuidaora era apenas uma fachada, pois o que ele distribuía mesmo era crack em vários pontos da capital”, comentou.

Cristiano era foragido da Delegacia de Homicídios
A polícia conseguiu prender Cristiano e a esposa, identificada como Ana Paula do Santos, que também fazia parte da quadrilha, além do quarto integrante identificado como Gilberto Silva de Alcântara, conhecido como “Galeguinho”. “A mulher utilizava a casa da mãe para vender crack”, afirmou a delegada.

Segundo ela, a quadrilha também tem envolvimento com alguns homicídios ligados à vendas de drogas. “Temos uma investigação em andamento que aponta que Cristiano tentou matar um viciado em drogas que não teve dinheiro para pagar o que devia à quadrilha”, relatou.

Thereza Simony também ressaltou que Cristiano era foragido da Delegacia de Homicídio, onde estava preso por ter cometido um crime no ano de 2008. Ela conta que a tentativa de assalto foi algo pontual e isolado. “Pelas provas que temos até o momento, 

Pistola 635 foi apreendida
tudo indica que Cristiano tinha a função de executar as pessoas que não conseguissem pagar o crack”, pontuou.

A quadrilha agia em diversos bairros da capital sergipana e na grande Aracaju, como Rosa Elze, 18 do Forte, bairro América. A quadrilha foi presa na última sexta-feira, 23, em Aracaju e Barra dos Coqueiros. A polícia ainda conseguiu apreender em posse dos traficantes uma pistola tipo bareta 635 com 25 munições.

Segundo a delegada, todos serão indiciados por tráfico e associação para o tráfico de entorpecentes, além de falsificação de documentos públicos e tentativa de furto.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais