Policiais podem voltar às ruas com o Tolerância Zero

0

Movimento tolerância zero pode ganhar às ruas Foto: Portal Infonet
Na tarde desta quarta-feira, 24, policiais militares reunidos no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe decidiram que vão cobrar do Governo a definição da carga horária de trabalho e a exigência do diploma de nível superior. De acordo com o gestor da Associação Beneficente dos Servidores Militares de Sergipe (Absmse), sargento Vieira, o movimento Tolerância Zero está fortalecido e poderá sair às ruas para mostrar à sociedade que alguns acordos feitos não foram cumpridos.

“Estamos cobrando que os militares tenham uma carga horária definida por lei, porque o que acontece hoje é que muitos militares não podem se programar porque de repente de uma forma impositiva tudo pode mudar”, afirma Vieira, salientando que no ano passado, durante as negociações, chegou a ser proposto pelo governo a definição da carga horária semanal em 44

Categoria quer carga horária definida por lei Foto: Portal Infonet
horas de junho a dezembro, e em 40 horas semanais a partir de janeiro de 2010. No entanto, até hoje, os militares continuam sem uma jornada de trabalho definida.

Vieira afirma que o movimento que ganhou as ruas no ano passado poderá voltar ainda mais fortalecido. “O principal objetivo do movimento Tolerância Zero é o fortalecimento da segurança pública, temos certeza que a sociedade assim como no ano passado irá nos apoiar”, declara sargento Vieira.

Por Kátia Susanna

Comentários