Policial acusado de matar colega de farda é desligado da PM de SE

0
O crime aconteceu em 2010 na Orlinha da Coroa do Meio(Foto: Arquivo/Portal Infonet)

O processo que envolve o homicídio do policial militar Alisson Farias de Souza, morto em 2010 por um colega de farda na Orlinha da Atalaia, em Aracaju, foi concluído e não cabe mais recurso.

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) negaram o recurso interposto pela defesa do réu Bruno Campos, acusado de matar Adriano durante um desentendimento. O processo está transitado em julgado desde o dia 30 de março.

Com a decisão do STF, a pena aplicada pela pelo Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) em 2018 está mantida. Bruno foi condenado a mais de 13 anos de prisão e perda do cargo na Polícia Militar de Sergipe.

A Polícia Militar informou que Bruno já foi desligado da corporação. O Portal Infonet não conseguiu contato com a defesa do réu, mas está à disposição por meio do e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Relembre

O crime ocorreu no dia 28 de agosto de 2010. Alisson e Bruno estavam na Orlinha da Coroa do Meio, no Bairro Atalaia, e discutiram por causa de um isopor que estaria impedindo a passagem do carro. Os ânimos se exaltaram e houve troca de tiros. Alisson Farias foi atingido e morreu no local.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais