População cobra reformas na praça Camerino

0

Pedras se soltam e se espalham pela praça Camerino (Foto: Portal Infonet)
A população aracajuana reivindica reformas na praça Camerino, localizada no centro da cidade. Quem necessita se locomover pelo local tem enorme dificuldade, uma vez que as pedras portuguesas estão soltas e formam buracos atrapalhando o trajeto de quem se desloca pela praça.

O morador do município de Carmópolis Francisco Barros da Silva destaca a falta de abandono do local e de estrutura de lazer para a população. “O calçamento deveria ser substituído por outras pedras, ou seja, um modelo diferente para Aracaju, porque seria um cartão postal da cidade. Aqui está tudo velho e as árvores deveriam ser menores para facilitar a podação, pois as que existem no local podem cair e vir a causar transtorno a algum morador”, destaca Francisco Barros.

Francisco Barros diz que o poder público nada faz para melhorar a situação 
Ainda de acordo com Francisco Barros, o poder público nada faz para melhorar a situação que a cada dia piora. “Aqui não vemos bancos nem banheiro público. Já tive necessidade de utilizar um banheiro e fui pedir aos comerciantes do local”, reclama.

Para a estudante Maria da Conceição, 17 anos, o local necessita de uma maior segurança e de estrutura. “É perigoso passar por aqui, pois passo por essa praça todos os dias e nunca vi policiamento no local. Também já tive amigas minhas que foram assaltadas e no momento, ninguém pode fazer nada, sem contar nas pedras que estão soltas e dificultam o trajeto da população”, conta a estudante.

Emurb

De acordo com o assessor de Comunicação da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Ademar Queiroz, a empresa já elaborou o projeto de reurbanização da praça Camerino, que compreende a restauração do piso, recuperação da estátua de Silvio Romero, implantação de bancos, além da área de paisagismo. O projeto está orçado em R$ 1,5 milhão.

“O projeto já está na segunda fase, que compreende a da captação de recursos para em seguida abrir o processo de licitação. Quanto a implantação de banheiro público, essa reivindicação não está contemplada, por conta da degradação e da própria segurança da população, pois o local pode servir como abrigo de marginais”, esclarece o assessor da Emurb, Ademar Queiroz.

Comentários