Presidente da OAB/SE pede cancelamento de contrato com a FGV

0

O presidente da Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil de Sergipe – OAB/SE -, Henri Clay Andrade, informou ao presidente nacional da OAB, Roberto Busato, que encaminhará ofício ao Tribunal de Justiça de Sergipe solicitando que o concurso público do Tribunal não seja realizado pela Fundação Getúlio Vargas – FGV.

Segundo Henri Clay, a Associação dos Juízes Federais do Brasil – Ajufe – contestou a veracidade dos dados e discordou da metodologia utilizada pela Fundação quanto ao levantamento da realização do “Diagnóstico do Poder Judiciário”, estudo divulgado no último dia 16 pelo Ministério da Justiça. Henri acredita que houve uma quebra de confiança do Poder Judiciário na Fundação Getúlio Vargas.


“O TJ precisa rever esse contrato, já que existe uma declaração expressa do presidente do STJ, ministro Edson Vidigal, de que contratará uma empresa mais confiável para refazer o diagnóstico”, afirmou o presidente da OAB de Sergipe. “Me preocupa, com isso, o fato do TJ-SE manter esse concurso tendo como organizadora uma empresa que os próprios juízes recomendam não contratar”.

 

O concurso do Tribunal de Justiça de Sergipe visa o preenchimento de 503 vagas para os cargos de técnico judiciário e analista judiciário. As inscrições estarão abertas até o próximo dia 2. Esta é a segunda vez que o concurso público do Tribunal de Justiça de Sergipe será realizado. O primeiro concurso foi anulado pela Justiça Federal no dia 23 de abril deste ano.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais