PRF: Sem efetivo fronteiras ficam descobertas

0

Além de Carira outros postos poderão fechar Foto: Arquivo Portal Infonet
Fronteiras abertas e policiais rodoviários trabalhando no sacrifício. Esse é o quadro da Polícia Rodoviária Federal em Sergipe, onde desde janeiro desse ano o posto de fiscalização localizado no município de Carira, na BR 235, situado na fronteira oeste com a Bahia, está fechado por falta de efetivo.

Um quadro que prejudica a segurança do Estado. “O problema de Sergipe não é local, o efetivo é reduzido em todo País”, diz o chefe do Núcleo de Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal em Sergipe, inspetor Flávio Vasconcelos, ressaltando que se o problema permanecer o posto de Cristinápolis também poderá ser fechado.

De acordo com Flávio Vasconcelos, dos 120 policiais da PRF, 

O inspetor Flávio Vasconcelos Foto:Arquivo Portal Infonet
apenas 90 estão trabalhando. “Muitos desses policiais estão afastados muitas vezes por uma situação estressante”, diz Flávio, salientando que em Carira o posto funcionava apenas com um policial. “A situação emergencial foi fechar o posto temporariamente e deslocar este policial para trabalhar com a equipe de Itabaiana”, esclarece.

Segundo Flávio, mesmo com o fechamento do posto o trabalho da PRF não foi prejudicado. “Apesar dessa situação, o trabalho da PRF não caiu, continuamos realizando apreensões de cargas e produtos roubados, mas precisamos que a sociedade cobre das autoridades uma solução para a polícia rodoviária”, lembra o inspetor, ressaltando que uma solução para o problema da falta de efetivo é trazer policiais sergipanos que estão trabalhando em outros Estados.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais