Princípio de incêndio causa tumulto no Hospital de Glória

0

“Foi um apuro, todo mundo pelo corredor afora, inclusive pessoas com soro na veia, médicos […]”, diz uma testemunha. (Foto: arquivo/SES)
Um registro de vazamento de gás de cozinha com princípio de incêndio no Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória, município localizado a 117 km de Aracaju, provocou pânico nos pacientes durante a noite da última sexta-feira, 5. Os hospitalizados foram evacuados às pressas e o Corpo de Bombeiros foi acionado para dar suporte à ocorrência.

Uma das testemunhas do incidente relatou ao Portal Infonet que houve muita correria e pedidos de evacuação de todos que estavam na sala de observação por parte dos membros do hospital. “Foi um apuro, todo mundo pelo corredor afora, inclusive pessoas com soro na veia, médicos […] Eles diziam que o ácido do gás prejudica a saúde”, relata.

Ela conta ainda que, durante a correria, algumas informações falsas causaram ainda mais pânico em quem estava na unidade hospitalar. “Quando iniciou o tumulto, uma (pessoa) lá achou que fosse tiro ou algo referente a um rapaz que foi baleado. Depois teve até alguns falando que era fogo que estava vindo da cozinha.”, comenta a testemunha.

O comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Gilfran Matheus, confirmou o acionamento de uma das viaturas da corporação e a informação do princípio de incêndio oriundo de vazamento em um botijão de 13 kg, mas informou que este foi controlado pelos próprios funcionários da unidade. “Quando chegamos ao local o gás já estava controlado. Os funcionários fizeram o procedimento correto, retiraram o botijão e o colocaram ao ar livre.”, explica o comandante.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) se posicionou com uma nota em que esclarece que o princípio de incêndio, ocorrido no refeitório, foi rapidamente contido pelos próprios servidores através dos extintores espalhados pela unidade hospitalar. “Com essa ação, as chamas foram debeladas e os pacientes, que estavam em áreas próximas, foram transferidos, por uma questão de segurança, para o Pronto Socorro.”, explica a nota.

Segundo a SES, por volta das 1h43 a situação já estava normalizada e os pacientes autorizados a retornarem às enfermarias, momentos após a avaliação do Corpo de Bombeiros.

por Daniel Rezende

Comentários