Renato Brandão fica no PPS ou volta para o PT?

0

O prefeito de Propriá, Renato Brandão, do PPS, não anda se sentindo muito bem no seio do partido ao qual pertence. O mal-estar está acontecendo desde o segundo turno das eleições deste ano, quando o PPS apoiou o candidato João Alves Filho, do PFL, enquanto que ele e outros políticos apoiaram a campanha de José Eduardo Dutra, do PT. “Eu acho que o PPS está muito mais preocupado em se livrar de alguns quadros partidários, mas ele [o partido] deveria reconhecer a contribuição dessas pessoas e esperar que elas fizessem suas escolhas livremente. Estão querendo mostrar mais serviço a João Alves tirando algumas pessoas que optaram por outras candidaturas”, afirma Renato Brandão, ressaltando que não se arrependeu de ter dado apoio a Dutra. “Nós apoiamos ao Dutra, mas respeitamos quem optou por João e não fomos consultados para uma posição mais ampla que o partido deveria tomar. Não nos arrependemos”, diz ele. Diante da situação dentro do partido, cabe agora avaliar se vale à pena permanecer ou se é possível um retorno ao PT – partido que Renato Brandão foi filiado durante 12 anos e de onde saiu depois de ter apoiado a candidatura de Albano Franco -. “Não me sinto bem em um partido que me cobra uma saída. A gente precisa pensar melhor essa questão. Vamos reunir algumas pessoas envolvidas para discutir o nosso futuro. Nós temos que pensar o posicionamento do partido em relação a nós, que contribuímos muito do ponto de vista ético eleitoral. Nós estamos incomodados e vamos fazer uma opção política, porque não é conveniente permanecer em um partido que nos rejeita. Existem convites de outros partidos”, diz Renato Brandão.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais