Sargento Vieira passará por tratamento psicológico

0

Vieira deixou o QCG acompanhado de amigos Foto: Absmse
“Vieira é emoção, ele tem um grande coração, ele sentiu muito ficar esses dias longe da família”, com essas palavras o sargento Edgar Menezes transcreve a prisão do sargento Jorge Vieira durante cinco dias no Quartel Central da Polícia Militar (QCG).

Visivelmente abatido e de poucas palavras, na tarde desta segunda-feira, 21, o sargento passará por consulta para tratamento psicológico. “Ele está forte, mas é preciso cuidar da parte psicológica”, afirma Edgar.

O representante da Associação Beneficente de Servidores Militares de Sergipe (Absmse), que ficou em vigília durante a prisão do amigo e companheiro de farda que foi colocado em liberdade na manhã do último domingo, 20, salienta que a luta da associação continua com mais força.

“Não estamos lutando pela cidadania dos militares, porque mais uma vez reflito, não é possível que possamos fazer uma critica ao presidente da república sem que nada aconteça e quando criticamos a forma de trabalhar do comandante da PM sejamos presos”, diz.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais