Servidores em greve não terão reajuste, afirma confederação

0

Servidores em greve há mais de 110 dias não foram contemplados pelo aumento salarial concedido pelo governo federal, afirma o secretário-geral da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público (Condsef), Josemilton Costa.

Entre eles estão trabalhadores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit).

“Ficou aí uma grande massa de fora que, segundo o governo, esses servidores foram contemplados anteriormente”, afirma Josemilton Costa. Segundo ele, a Condsef avalia que o governo buscou recompor perdas salariais, mas houve favorecimento de setores que ele afirma serem priorizados desde a gestão anterior.

“O governo utiliza o mesmo instrumento de governos passados de priorizar com aumentos substâncias alguns setores que já vinham sendo prestigiados como a área da segurança, da diplomacia e do fisco.”

O secretário-geral cobra reestruturação das carreiras de forma a ser garantido tratamento igualitário entre os diversos níveis do serviço público. “O governo tem que ter uma política voltada a dar tratamentos iguais para servidores de níveis, de cargos e funções semelhantes.”

No próximo dia 8 de julho, a Condsef deve realizar uma plenária para avaliar os reajustes concedidos e o que os servidores não-contemplados consideram ser rompimento de acordo com o negociado anteriormente com o governo.

De acordo com o Ministério do Planejamento, ainda nesta quarta-feira, 30, devem ser publicadas em edição extra do Diário Oficial da União medidas provisórias que concedem aumento salarial à cerca de 1,5 milhão de servidores. Os reajustes variam entre 5% e 190%.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais