Sobe para 9 os municípios em estado de emergência por causa da seca

0

O estado de Sergipe já contabiliza nove municípios que decretaram estado de emergência por causa da seca. São eles:  Nossa Senhora da Glória, Porto da Folha, Monte Alegre, Gararu, Poço Redondo e Canindé de São Francisco, que fazem parte da região do Alto Sertão sergipano. Também se somam à lista Tobias Barreto e Poço Verde (Centro Sul), além de Frei Paulo (Agreste Central do estado). Segundo a Defesa Civil Estadual, a tendência é que o número de cidades afetadas pela seca aumente com a chegada do verão no mês que vem.

Gerente técnico da Defesa Civil acredita que o número de municípios afetados pela seca possa subir ainda mais (Foto: Portal Infonet)

“Por enquanto nós temos esses nove municípios. Mas brevemente esse total deverá chegar a 10 com a inclusão do município de Pinhão. E a tendência é que esse número cresça ainda mais”, avalia o gerente técnico da Defesa Civil Estadual, Edivaldo Santos. Ele explica que a primavera tem sido bastante quente e isso influencia o fenômeno da estiagem. “Se mesmo na primavera já temos essa grande quantidade de municípios, a tendência será um aumento natural quando iniciar oficialmente o verão”, pontua.

Ainda segundo Edivaldo Santos, é importante a colaboração dos gestores municipais quanto à decretação de estado de emergência. O gerente técnico da Defesa Civil explica que após a decretação do estado de emergência o município recebe uma grande ajudar para diminuir os transtornos provocados pela falta de água. “Entre os benefícios previstos no decreto estão a participação dos municípios na Operação Pipa, o recebimento de material forrageiro e de cestas básicas e a liberação de saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) nas localidades mais afetadas pela estiagem”, detalha.

Vencimento do decreto

Edivaldo Santos também faz um alerta para os gestores dos municípios cujos prazos de 180 dias estão prestes a expirarem e cita as localidades de Nossa Senhora da Glória e Porto da Folha, que terão seus decretos vencidos nos dias 1º e 7 de dezembro, respectivamente. “Recordamos aos municípios que temos um prazo de 20 dias para o encaminhamento da documentação ao Governo Federal. Os municípios têm nos procurado e nós solicitamos que os gestores se atentem aos prazos”, complementa.

por João Paulo Schneider 

Comentários