Transexual esfaqueada no Centro morre no Huse

0
Laysa Fortuna sofreu uma parada cardíaca e faleceu no Huse (Foto: Linda Brasil)
Polícia Civil está em busca de Alex da Silva Cardoso, acusado de esfaquear Laysa Fortuna (Foto: Grupo Sergipe Notícias)

A transexual Laysa Fortuna, que estava internada no Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), depois de ter sido esfaqueada por um homem no Centro de Aracaju, sofreu uma parada cardíaca e faleceu na tarde desta sexta-feira, 19

A assessoria de comunicação do Huse explicou que Laysa passou por uma drenagem torácica, mas sofreu uma parada cardíaca. A equipe médica tentou reanimá-la, mas Laysa não resistiu e veio a óbito. De acordo com o Huse, o corpo de Laysa será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), que comprovará a causa da morte.

O homem acusado de esfaquear a transexual foi identificado como Alex da Silva Cardoso, que é morador de rua. Ele foi preso em flagrante, mas obteve o direito de responder ao processo judicial em liberdade e foi solto.

A delegada Meire Mansuet informou que o Poder Judiciário decretou na tarde desta sexta-feira, 19, a prisão do acusado e que as equipes da Polícia Civil estão em diligência para localizá-lo.

Entenda o caso

Laysa Fortuna foi atacada na noite desta quinta-feira, 18, no Centro de Aracaju. A informação da ativista Linda Brasil é de que há dois dias, o agressor teria travado uma discussão com várias transexuais, manifestando um discurso de ódio e citando o nome de Jair Bolsonaro. Linda Brasil relatou que o homem retornou armado com faca e atacou Laysa Fortuna, que reagiu e foi atingida no tórax.

O homem foi preso em flagrante, mas o delegado plantonista confeccionou um Termo de Ocorrência Circunstanciado, considerando o crime como ameaça, com lesão corporal de natureza leve. Com isso, o suspeito obteve o direito de ser solto e responder em liberdade.

O caso foi encaminhado ao Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) e a delegada Meire Mansuet, entendendo que houve uma tentativa de homicídio, pediu ao Poder Judiciário que decretasse a prisão do acusado. A mandado de prisão foi expedido e a Polícia Civil está a procura do suspeito.

 

por Verlane Estácio

 

A matéria foi alterada para acréscimo de informação. 
Comentários