Transporte irregular de trabalhadores é discutido no MPE

0

Em uma audiência na última terça-feira, 22, no Ministério Público Estadual, diversos representantes de instituições públicas e empresas ligadas a trabalhadores rurais discutiram a situação do transporte irregular de trabalhadores em Sergipe. As discussões foram originadas principalmente por conta do acidente no município de Boquim no início deste mês. O promotor de justiça Manoel Cabral Machado Neto conduziu a reunião.

A presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do estado de Sergipe (Fetase), Maria Lúcia Moura contou que os representantes foram chamados para traçar projetos que busquem evitar novos acidentes ocasionados pelo transporte irregular.

“Dentro de 20 dias cada instituição presente irá encaminhar para o ministério público algumas idéias em uma nova reunião. Vamos levar as sugestões também para o governo do Estado”, disse.

Na ocasião estiveram presentes duas vítimas do acidente ocorrido em Boquim para dar um depoimento sobre o fato e a situação em que vivem hoje, já que um deles perdeu um braço.

Foram ouvidas ainda as pessoas que contratam os catadores. “É um processo complicado, pois sempre tem um atravessador que contrata os trabalhadores e não assumem a responsabilidade em caso de acidentes”, disse Maria Lúcia.

Estiveram presentes produtor de laranja, CPRV, DRT, representantes do Governo do Estado, Associação dos plantadores de cana, além do vice-prefeito de Boquim. “Em 2009 nós já havíamos entregado uma pauta para o governo estadual para que medidas sejam tomadas. Vamos ver o que a gente constrói para evitar que acidentes como esses não aconteçam mais”, falou a presidente da Fetase, Maria Lúcia.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais