Três bandidos assaltam pizzaria no Luzia

0

O caso foi registrado na Delegacia Plantonista
Clientes e funcionários de uma pizzaria localizada no bairro Luzia, zona sul da capital sergipana, viveram momentos de pânico quando dois bandidos armados entraram no estabelecimento e fizeram todos que estavam no local reféns. De acordo com informações prestadas no boletim de ocorrência (B.O) na Delegacia Plantonista, o crime ocorreu por volta das 20h30 do último sábado, 3.

Segundo clientes, a ação foi rápida e os bandidos estavam de cara limpa. Um dos acusados era de cor morena, aparentando ter entre 26 a 28 anos, com 1,72 de altura e trajava camisa preta, calça jeans azul e tênis de cor preta.

O outro bandido que também portava uma arma de fogo e segundo as vítimas, era de cor branca, alto, forte e aparentava ter 20 anos de idade. Ele estava vestindo bermuda com estampas pretas e vermelhas e camiseta branca.

Além dos dois homens, uma mulher também é suspeita de dar cobertura durante a ação dos bandidos. Clientes afirmam que o homem moreno fugiu a pé com a mulher e o branco estava de moto.    

Os bandidos levaram celulares e câmeras digitais dos clientes, além de documentos de identificação. Uma quantia de R$ 2500 também foi levada da pizzaria.

De acordo com a pessoa que prestou o B.O, ao ligar para o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) o atendente pediu que ela falasse alto e ameaçou desligar o telefone. Segundo ela, foi preciso explicar que não poderia falar alto porque os bandidos ainda estavam dentro da pizzaria. A informação é que somente após meia hora após o crime uma viatura da Polícia Militar foi enviada ao local.

Ciosp

O Portal Infonet conversou na tarde desta segunda-feira, 5, com o coordenador do Ciosp, coronel Salvador Sobrinho, que negou a demora no atendimento por parte da polícia. De acordo com o coronel após ouvir a gravação da ocorrência ficou comprovado que a polícia demorou sete minutos para chegar a pizzaria e que toda a ocorrência durou 21 minutos.

O coronel foi muito claro ao destacar que todas as ocorrências do Ciosp ficam gravadas e que em nenhum momento da ocorrência o atendente ameaçou desligar. O coronel explicou que durante a gravação não existiu a informação de que a vítima falasse mais alto.

Denúncia

Quem souber informações sobre os bandidos podem entrar em contato através do disque denúncia no 181.

* A matéria foi alterada ás 16h52 para correção de informações.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais