Uma noite de gala inaugura o Teatro Tobias Barreto

0

A noite de estréia do Teatro Tobias Barreto, nesse domingo, foi uma festa quase que perfeita. De A a Z, como dizem os colunistas sociais, estava toda a alta sociedade sergipana por lá. O governador Albano Franco chegou com apenas 20 minutos de atraso e foi recebido com uma salva de fogos. Depois, descerrou as placas de inauguração e o Pe. Arnóbio Patrício de Melo deu as bênçãos litúrgicas ao espaço. Todos que conheciam o Teatro pela primeira vez tinha um “oh” de êxtase pela sua suntuosidade. Patrícia Polayne cantou o Hino Nacional seguido de um discurso de 12 minutos do secretário de Cultura e Turismo, Fabiano Oliveira. O prefeito Marcelo Déda sintetizou o agradecimento de Aracaju pelo presente que a cidade recebia no seu aniversário. Por fim, o governador Albano Franco, em improviso que não ultrapassou 10 minutos, falou da excelência do Teatro. O espetáculo inaugural – Sons e Cores em Terras do Serigy – roteirizado e dirigido por Lindolfo Amaral e Pascoal Maynard, mostrou ser um painel da excelência da cultura sergipana.

Comentários