“Viola de Fita” faz sucesso em Maringá

0

De volta a Aracaju, após conquistar o público de Maringá, o músico Joaquim Antônio conversou em primeira-mão com a equipe do Portal InfoNet. Com a música “Viola de Fita”, selecionada na Mostra Sergipana de Música – Sescanção 2004, Joaquim representou Sergipe no Festival de Maringá, que aconteceu no Cineteatro Plaza. “Fui muito bem recebido. Percebi também que os demais músicos locais selecionados em edições anteriores do Sescanção abriram caminho, ou seja, o público já estava receptivo ao trabalho de Sergipe”, diz ele. Participaram, em Maringá, 70 músicos de todo o Brasil, mas apenas 18 músicas foram convidadas a compor o CD Sescanção 2004. “Em ´Viola de Fita´ pedimos permissão para entra na casa das pessoas, pedimos licença a Santa Cecília. Depois, começamos a dançar o samba de roda”, diz Joaquim, ressaltando que a música leva o som de Sergipe, unindo o popular ao erudito. “O Sesc está de parabéns pelo evento e pela mudança no estilo competitivo, pois assim os músicos puderam se unir mais”, complementou ele. Ainda em Maringá, Joaquim recebeu o convite para retornar à cidade para lançar seu CD, “Estrada da Quitanda”, na FM Universitária. No próximo mês de junho, no dia 18, ele participa do Projeto Cultural Banco do Brasil. No mês seguinte ele lança seu CD em alguns Estados brasileiros, dentre eles São Paulo, com apresentação inclusive de grupo de Reisado. Sobre a música local, Joaquim acredita que a mesma encontra-se em um ótimo momento. “A ascensão não é somente da nova música brasileira, mas também da nova música sergipana. Temos tido uma boa aceitação do público com a fusão de ritmos. A originalidade tem sido nosso diferencial, aproveitando o que a música tem de erudito – violino, por exemplo – com o folclore”, acrescentou.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais