Voto não tem preço, tem conseqüências

0

De dois em dois anos, o Brasil se movimenta para escolher seus líderes, sejam eles presidente, governadores, prefeitos ou quaisquer outros. Nessa época, muitos candidatos se aproveitam da ingenuidade de eleitores para realizar a política de compra de votos. “Voto não tem preço, tem conseqüências”, esse é o lema do Comitê 9840. O grupo, criado pela Ordem dos Advogados do Brasil – OAB – e pela Comissão Brasileira Justiça e Paz – CBJP/CNBB -, luta para que a mercantilização dos votos suma e para que os processos de votação se caracterizem por uma disputa baseada na conquista de eleitores, e não na troca de favores. O Comitê existe em todo o Brasil. Em Aracaju, ele é dirigido pela OAB seccional Sergipe e será implantado a partir de 20 de agosto. De acordo com o presidente da OAB-SE, Henri Clay Andrade, “o grupo existe para fazer valer a lei que leva o mesmo número e que regula a fiscalização do processo eleitoral, a lei 9840”. “Nosso objetivo é preservar a lisura do processo eleitoral, oportunizando a igualdade de condições aos candidatos. Não estamos aqui para tomar o lugar do Tribunal ou de qualquer outro órgão, não temos poderes para cassar a candidatura de ninguém, apenas o de fiscalizar. Queremos ver um processo eleitoral lícito. Sem manipulação, sem compra de votos”, explicou o presidente. Para aqueles que estão interessados em participar do Comitê, a partir do próximo dia 20 de agosto, voluntários estarão sendo cadastrados para receberem denúncias da população. Um telefone também será implantado com o mesmo objetivo. Caso queira conhecer o trabalho da organização, visite o site www.lei9840.org.br. Mais notícias da área no canal ELEIÇÕES 2004.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais