Anos 80: inocência e criatividade marcaram a época

0

O colorido e a irreverência musical são algumas das marcas daquela época
A década de 80 ainda hoje é uma época que está muito viva na memória daqueles que tem entre 30 e 40 anos de idade. No aspecto econômico ficou conhecida como a década perdida, por conta da estagnação da economia e aumento do desemprego. Mas o que não sai da cabeça desse pessoal e o que marcou de fato a vida de quem viveu a infância e juventude nos anos 80, são as músicas, as brincadeiras e o sentimento de inocência que embalou a época.

“Os adolescentes tinham uma liberdade maior, éramos menos preocupados com a questão da violência. Hoje o adolescente vive mais na frente do computador”, afirma André Lima, organizador da Heatmus 80, festa que todos os anos traz de

Para André, jovens tinham mais liberdade
volta um pouco daquele universo. Sem internet nem shoppings centers a diversão da época se resumia às brincadeiras de rua, aos programas de televisão e aos brinquedos que rondavam o imaginário da criançada. E exemplo do Playmobil, Pense Bem, Pogobal, Robô Art-Tur, tantos outros, e para os meninos, o inesquecível Atari.

O empresário Agnaldo Pardo, 40 anos, é um grande admirador dos anos 80, época em que viveu intensamente a adolescência. Hoje ele coleciona brinquedos que foi adquirindo de parentes e amigos. O preferido da coleção é sem dúvida o Atari, que ele faz questão de ressaltar que “ainda funciona”. O vídeo-game lançado em 83 também foi para o designer Alberto Luiz Andrade uma das sensações da época. “Era muito caro, mas quem tinha condições de comprar

O Atari fazia a cabeça dos meninos
um, chamava os colega e todos se reuniam para jogar os jogos, que eram muito avançados para a época. Um dos preferidos era o River Raid”.

Além dos brinquedos Agnaldo guarda discos de vinil e um extenso material em DVD que inclui desenhos, aberturas de novelas, propagandas, clipes, shows e tudo que estava em alta na televisão brasileira na década de oitenta. Uma coletânea que para ele não tem preço. “Não vendo por nada, pelo contrário, a cada dia junto mais”, ressalta.

Criatividade e irreverência

Musicalmente, os anos 80 foram marcados pelo surgimento de artistas e bandas que são sucesso até hoje. Para muitos as músicas daquela época não se comparam com as da atualidade. “O apelo que tinha era bem diferente, eram letras mais inocentes”, ressalta André Lima.  Para Alberto Luiz “foi a época do bom rock brasileiro”. Por influência do irmão mais velho ele aprendeu a curtir bandas como Legião Urbana, Plebe Rude, Engenheiros do Havaí, dentre outras.

Agnaldo mata as saudades ao lado do seu Atari e de parte da sua coleção
Para Agnaldo, a quebra da ditadura contribuiu para o surgimento da irreverência e de toda a efervescência cultural da época. Talvez por isso, destaca ele, “que a criatividade dos artistas estava mais aflorada. Hoje vejo muito mais repetições do que novidades. Falta criatividade”.

Ainda hoje o empresário se reúne com um grupo de amigos para relembrar os velhos e bons tempos. “A alegria vivia estampada na cara dos adolescentes”. Para ele essa alegria foi a compensação das décadas anteriores, marcadas pela repressão. Agnaldo garante que todo esse sentimento não é nostalgia. “É porque foi um tempo muito bom. Para um jovem de 18 anos foi muito mais legal viver naquela época do que hoje em dia”, ressalta.

Mundo Heatmus 80

Para quem viveu e quer relembrar os anos 80 e mesmo para quem ainda não estava nascidos na época, a Heatmus traz esse ano um verdadeiro “Mundo” de referências da década. A festa acontece no próximo dia 24 na Praça de Eventos da Orla de Atalaia com direito a decoração especial e parque de diversão. E para relembrar grandes sucessos musicais da década de 80 traz representantes de diversos estilos.
O cantor Nasi (IRA), George Israel (Kid Abelha), Afonso (ex-Dominó), Ritchie, o baiano Luiz Caldas e a Banda Viva Noite (cantando sucessos de diversos artistas) irão comandar a festa.

Os ingressos para conferir todas essas atrações estão à venda na Conocer da Avenida Francisco Porto e no estande da festa no Shoppinh Jardins.

Comentários