Colônia de férias investe em temática e solidariedade

0

Professor Mike Negreiros faz demonstração na fita acrobática
Fim de ano e com ele férias escolares. Para as crianças, tempo livre para brincar sem precisar acordar cedo. Para os pais que não estão de férias, a preocupação é o que fazer com os filhos nesse período, que costuma durar cerca de dois meses. Vista como uma solução eficaz e educativa, as colônias de férias são apontadas como uma solução, já que oferecem lazer e costumam ser um local seguro para deixar as crianças, com amplas atividades desenvolvidas e acompanhadas por profissionais.

Cada vez mais diversificados, esses espaços também oferecem atividades inovadoras, como é o caso da colônia de férias Escola Circense. O local aceita crianças a partir dos três anos e adolescentes. Durante as aulas, que funcionam no período da tarde, os

alunos recebem aulas de tecido acrobático, malabares, lira, palhaçaria, corte e recorte, manipulação de bonecos, jogos populares e outras.

As atividades são acompanhadas por um corpo de professores treinados, além de serem desenvolvidas em locais preparados para absorver quedas e próprios para os treinamentos que são efetuados.

Para quem participa é a oportunidade de desenvolver habilidades e superar limites, como explica Ruy de Almeida, que iniciou as aulas há duas semanas. “Estou desenvolvendo um trabalho de força e agilidade. O que

Iris Andrade e Harrison Santos aprendem malabares
mais gosto de fazer são as atividades no tecido, no qual já executo cinco a seis manobras”, disse.

Trabalho Social

Toda a verba arrecada durante o período da colônia de férias circense, que vai até janeiro, será revertida em um projeto social realizado no bairro Coqueiral com o objetivo de promover a profissionalização através de atividades do circo. Esse projeto é desenvolvido pela mesma equipe da colônia circense através da Associação de Desenvolvimento Humano “Um lugar para todos”, que atua com crianças de escolas da rede pública.

O aluno Ruy de Almeida
O presidente da ONG e professor da colônia Circense, Mike Negreiros, explica os benefícios da arte circense. “As crianças desenvolvem habilidades importantes com a função de superar limites, sair do cotidiano, além de fazer atividade física. Essa prática também serve como terapia ocupacional e cria nos alunos o respeito às diferenças, uma maior integração e um aumento da coordenação motora”, informou o professor, que é formado na Escola de Circo Voador do Rio de Janeiro e acadêmico de educação física.

Para os alunos carentes as aulas ainda têm como objetivo profissionalizar, preparando esse público para as audiências realizadas pelos circos no Brasil. “ Acredito que dessa forma podemos tirar esses jovens de uma situação de risco e ajudá-los a desenvolver uma profissão”, afirma Mike

Escola Circense fica localizada na rua Campos
Negreiros.

Para participar

Os interessados em receber uma bolsa na colônia Circense precisam provar, na hora da matrícula, que estudam em uma escola pública. No local também são oferecidas aulas para adolescentes e adultos. A Colônia Circense fica localizada na Rua Campos, 351. O telefone para contato é (0xx79) 3043- 0516.

Por Letícia Telles

Comentários