Festival de Arte de São Cristóvão acontece em dezembro

0

São Cristóvão será parada obrigatória de 8 a 10 de dezembro. É que vai acontecer uma nova edição do tradicional Festival de Arte, transformando a quarta cidade mais velha do Brasil em um palco a céu aberto para receber grandes nomes da música, folclore, circo, literatura, artes cênicas, artes plásticas, cinema e artesanato, fazendo figurar juntas as novas linguagens com a tradição da cultura popular brasileira.

 

Segundo o Secretário de Cultura de São Cristóvão, Carlos Roberto da Silva, a retomada do festival trará benefícios múltiplos para a cidade. “Entendemos o Fasc como o principal fenômeno cultural de Sergipe, o catalisador de diversos processos culturais, reunindo o que há de melhor no cenário cultural do país, além de ser elemento aglutinador de diversas gerações, tendências e estéticas”, opina.

 

A proposta de programação, ainda a ser confirmada, traz nomes como Marcelo D2, Vanessa da Mata, Chico Buarque, Mariane de Castro, Otto, Mestre Salu das rabecas de Olinda, Ilê Ayê, Guerreiro de Alagoas, Maracatu de Recife, Banda de Boca, além de nomes do cenário musical sergipano. Já estão confirmadas as presenças do Grupo Galpão de Teatro e o Balé Folclórico do Recife.

 

HISTÓRIA – Em 17 de março de 1855, a cidade fundada por Cristóvão de Barros deixa de ser a capital política de Sergipe. No ano de 1972, em comemoração ao Sesquicentenário da Independência da Brasil, nascia um dos eventos mais importantes para a cultura popular brasileira, entre as décadas de 70 e 80.

 

O Festival de Artes de São Cristóvão movimentou, durante os anos de realização, o meio artístico local e nacional de forma sólida, e sua importância ultrapassa os limites sergipanos. Alguns contratempos desviaram os caminhos do festival que por vezes deixou de ser realizado.

Comentários