Imbuaça apresenta ‘Auto do Deus Menino’ na praça General Valadão

0
Imbuaça em uma das cenas do espetáculo (Foto: André Moreira/Assessoria)

A Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju) convida a todos para o “Natal é Cultura”, com a apresentação do grupo teatral sergipano, o Imbuaça. O espetáculo, intitulado ‘Tá caindo fulô: auto do Deus menino’, acontece na terça-feira, da próxima semana, 18, às 19h, na praça General Valadão, em frente ao Centro Cultural de Aracaju.

“Estamos concluindo o ano de 2018 e este evento representa o encerramento das atividades da Funcaju. Estamos trazendo esse grupo que é símbolo de resistência no nosso estado e que, este ano, completou 41 anos de genuína cultura popular. O Imbuaça fará parte da programação natalina do Centro Cultural de Aracaju. Vamos ocupar o centro histórico da capital. Estão todos convidados”, disse o presidente da Funcaju, Cássio Murilo.

Para o diretor de Arte e Cultura da Funcaju, Nino Karvan, a realização de mais um evento teatral fortalece o compromisso da fundação em unir as pessoas através da cultura artística. “Temos o empenho de transformar, cada vez mais, o Centro Cultural da capital numa referência de aglutinação de pessoas em torno da cultura e da arte. E, para encerrar o ano com chave de ouro, escolhemos o Grupo Imbuaça, um dos mais importantes do Brasil, para apresentar esse lindo espetáculo natalino para o público sergipano”.

O elenco da apresentação é composto por Amadeu Neto, Carlos Wilker, Lidhiane Lima, Fabrício Aquino, Gidelzo Fontes, Leonardo Oliveira, Lukas Reis, Rosi Moura, Talita Calixto, Vanessa Carranza, Vini Fonseca e Yuri Fontes. A produção executiva foi feita por  Lindolfo Amaral e Manoel Cerqueira com dramaturgia e direção geral de Iradilson Bispo. A encenação é à efusiva que alia interpretação, dança e música para desvelar os acontecimentos que prenunciaram a vinda do Messias: esperança do povo judeu por novos e frutuosos dias.

A estrutura narrativa do espetáculo, conduzida por uma cigana (personagem emprestada do reisado), pontua de forma lúdica e poética, momentos marcantes da história cristã, desde as profecias do Antigo Testamento à natividade descrita pelo Novo Testamento. A dramaturgia respeita quase que fielmente o texto bíblico, já a encenação o recoloca no um universo brincante da cultura popular sergipana, nordestina, brasileira.

Fonte: Ascom/Funcaju

Comentários