Maria Gadú faz show em Aracaju

0

Maria Gadu (Foto: Marcos Hermes)
A cantora e compositora Maria Gadú vai surpreender o público sergipano ao se apresentar no dia 3 de setembro, às 21 horas, no Teatro Tobias Barreto. Tudo está acontecendo muito rápido na vida da paulistana de 22 anos Maria Gadú. Em menos de cinco meses chegou ao Rio, fechou contrato com a Som Livre para o lançamento do disco de estréia e atraiu à sua temporada no Cinemathèque ninguém menos que Caetano Veloso e Milton Nascimento, além de uma penca de outros artistas, críticos musicais, cineastas, atrizes, descolados e músicos.

O público em geral compartilha o mesmo sentimento. Está diante de uma cantora e compositora de verdade, presenciando o nascimento de um novo talento, não conseguem compará-la a nada. Maria é diferente de tudo o que já viram. Tocando em casas na Barra da Tijuca, Maria conheceu artistas da TV Globo.  Daí surgiu o convite para fazer uma participação na minissérie Maysa, cantando. A passagem na TV foi pequena, mas a sua apresentação na festa de lançamento do programa rendeu o encontro com a Som Livre e o interesse da gravadora.

O carisma de Maria Gadú também é característica que serve ao seu próprio talento. Graças a ele conheceu seu produtor Rodrigo Vidal. Impressionado, Vidal se ofereceu para trabalhar com ela, virou amigo, e logo a apresentou a nomes como Dadi e Caneca – que participam do álbum de estréia. Tudo está acontecendo na hora certa. O convite para participar do Som Brasil Paralamas do Sucesso e uma excelente matéria na Revista do Jornal O Globo mostram que o caminho está aberto.

Quando Gadú sobe ao palco, qualquer desavisado pode achar que ela faz parte de uma nova onda rock´n´roll, meio punk, meio indie. Ousada, ela parece mesmo que vai chegar na marra, cheia de atitude; mas basta abrir a boca, para a cantora mostrar suavidade em forma de MPB, com tudo muito próprio: letra, música e voz. Este contraste surpreende e seduz. Talvez isso explique um pouco Maria Gadú. Mas ninguém quer saber de entender. Melhor prestar atenção e deixar acontecer.

“Prevejo um caminho iluminado para ela. Gosto muito do estilo, da personalidade e da voz da Maria. Como eu, que comecei a compor aos sete anos, ela faz música desde criança – derrama-se João Donato, que depois de ver a cantora a presenteou com uma letra sua para que ela musicasse.” João Donato – Trecho extraído da Revista O Globo do dia 24/05/09

“Fui convidado por uma turma jovem para assistir ao show de uma garota nova. Quando chegamos ao teatro, lotado, fiquei muito feliz ao ver aquela voz linda e suave, que me conquistou logo – conta Milton. – Fui falar com ela após o show e confirmou-se o que havia acontecido no palco. Uma enorme simpatia que se estende. E já nos encontramos na minha casa, várias vezes.” Milton Nascimento – Trecho extraído da Revista O Globo do dia 24/05/09.

Comentários