Ministro da Cultura Gilberto Gil lança em Aracaju Rede Olhar Brasil

0

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, e o secretário do Audiovisual do Ministério, Orlando Senna, participam nesta quarta-feira, da solenidade de instalação da Rede Olhar Brasil. Aracaju foi a capital escolhida para sediar o lançamento oficial desta Rede, que irá integrar as ações de fomento à produção independente, formação e difusão audiovisuais previstas no Programa Olhar Brasil, que passam a ser desenvolvidas pelos 11 Núcleos de Produção Digital, nas diversas regiões do país.
O evento será realizado às 15h30, no Centro de Convenções do Hotel Parque dos Coqueiros, contando também com as presenças do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, e do diretor da Agência Nacional de Cinema, Manoel Rangel, reunindo ainda representantes dos 11 projetos selecionados em edital público. Um pouco antes, às 15 horas, o Ministro concede coletiva à Imprensa no mesmo local. Aqui em Aracaju, para a gestão da iniciativa, foi criado um Conselho formado pela Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Secretaria de Comunicação Social (Secom) e Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esportes (Funcaju), Casa Curta-SE, Sindicato dos Jornalistas do Estado de Sergipe (Sindijor), TV Cidade e Associação Brasileira dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos (Arfoc/SE). O lançamento contará com a exibição do vídeo “A Morrer”, de Gabriela Caldas, seguindo de ato de assinatura.
Envolvendo recursos da ordem de R$ 2 milhões 600 mil, sendo R$ 1 milhão 500mil para investimentos em equipamentos e R$ 1 milhão 100 mil para ações de formação, o Programa Olhar Brasil é mais uma ação da política de nacionalização da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e tem como objetivo estabelecer corpos estáveis nas diversas regiões do país, interligados em rede, com perfil de centros de educação audiovisual e de apoio à produção independente. O Programa Olhar Brasil será viabilizado em uma inédita parceria no campo das políticas públicas, de convergência entre produtores, poder público e mercado, em nível estadual e regional.
O Ministro da Cultura, Gilberto Gil, acentua a natureza do projeto, que “democratiza, especialmente, os processos de produção e formação audiovisuais, a partir da instalação de bases estáveis de apoio em onze estados brasileiros”. Para o Ministro, a Rede Olhar Brasil é mais um instrumento de integração de ações e programas, estabelecido pelo Ministério da Cultura, com o objetivo de potencializar políticas e investimentos públicos.
O Secretário do Audiovsiual, Orlando Senna, lembra o caráter inovador do projeto. “É uma inédita parceria no campo das políticas públicas, de convergência entre produtores, poder público e mercado, nos níveis estadual e regional. O objetivo é que esta parceria se consolide em sintonia com outros projetos das áreas de produção, formação, exibição e teledifusão, desenvolvidos pelo próprio Ministério da Cultura ou por outras instituições públicas e privadas”, comenta.
O Projeto Olhar Brasil prevê a cessão de equipamentos (de iluminação, captação de som e imagem, edição não-linear e finalização) por parte do Ministério da Cultura aos membros da rede, assim como suporte logístico através do Centro Técnico Audiovisual (CTAv) da Secretaria do Audiovisual e da Cinemateca Brasileira, além de recursos para a implementação de plano de formação e aprimoramento profissional e artístico. Em contrapartida, cada parceiro selecionado custeará os recursos necessários para a
estruturação material, humana e financeira dos Núcleos de Produção Digital, como
previsto no Edital de Concurso nº 01/2005.

Projetos selecionados:
1. Agência Goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira – Goiânia (GO)
2. Fundação Cultural de Curitiba – Curitiba (PR)
3. Fundação de Cultura, Esporte e Turismo de Fortaleza FUNCET – Fortaleza (CE)
4. Fundação Gregório de Mattos – Salvador (BA)
5. Fundação Municipal de Cultura – Belo Horizonte (MG)
6. Fundação Rádio e Televisão Educativa do Piauí – Teresina (PI)
7. Instituto de Artes do Pará – Belém (PA)
8. Prefeitura Municipal de Aracaju – Aracaju (SE)
9. Secretaria de Cultura e Esportes – Maceió (AL)
10. Secretaria de Estado de Educação – Rio Branco (AC)
11. Universidade Federal da Paraíba – João Pessoa (PB)

Comentários