O nome que sopra o mundo de coisas em palavras – por Gustavo Aragão

0

                                            A Manoel Cabral Machado

O nome sopra o mundo de coisas em palavras

Que desmaiam no horizonte dos pensadores.

De repente, eis o vento que sopra sereno

A folha da vida que se revela num instante.

 

Assombra-me o vazio do mundo descontente

Fico a refleti-lo como as águas assim refletem

As faces narcisistas; alfaias que não revelam o real Ser,

Que as pintam por dentro, enfim. Questiono-as.     

 

Vivo as horas aflitas com a tranqüilidade de um sábio,

Que com as perfeitas cordas de pensamentos fecundos forma a lira

Para soar o mundo e a humanidade, com a certeza de que o tempo auriquilate

passará, o mundo evoluirá e eu ficarei eternizado na companhia

do meu oboé apaixonado e das minhas palavras

cristalizadas, num espaço antes pálido, agora primaveril,

pleno em vocábulos-borboleta.

 

Canto uma Capela para encantar meu povo

E embalar meu espírito com aquilo que me preenche

E me enche de sentidos e cores sensíveis.

Sou um ser desses que o próprio mundo não lhe cabe e, então,

Transborda em palavras bem pensadas, num universo

Poético.

Por Gustavo Aragão Cardoso

Comentários