Operadores de áudio fazem o som do Forró Caju

0

Milhões de botões. Uns rodam, outros sobem e descem. São esses botões e os operadores deles os responsáveis pela qualidade do som que chega até o público presente no Forró Caju.

No palco Gerson Filho, estão instaladas duas mesas de som. A que fica no palco é operada por Rogério Silva e serve como retorno para os músicos. Assim, eles sabem a qualidade do som dos instrumentos. Já a mesa que fica no chão, em frente ao palco, operada por Josinilson Batista, regula a qualidade do som que chega aos ouvidos dos forrozeiros. “O operador de áudio utiliza vários recursos. Um deles é o compressor, que serve para diminuir a voz do cantor quando ele grita”, explica Josinilson. 

O palco principal, o Luiz Gonzaga, possui duas mesas em seu espaço e duas no chão. Um dos operadores de áudio desse palco é João Alexandre, que exerce a profissão há seis anos. “Eu aprendi sozinho, olhando e praticando”, diz João, orgulhoso de sua capacidade profissional.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais