POESIA ENCENADA -por Gustavo Aragão

0

Na caixa cênica das palavras ensaiadas,

A poesia estréia,

Sob holofotes de luzes frias,

Trajando pantomimas várias e vivas,

Maquilada de criatividade.

E em proscênio, encena

Experiências em pele emprestada.

Grita e se faz ouvida

Pelos seus exímios espectadores,

Que enlevados estão em ad-mira-ação.

                  

Por Gustavo Aragão

 

Todos os direitos estão reservados ao autor perante a Leide Direitos Autorais.

Visite o site do autor: www.infonet.com.br/gustavoaragao

 

Comentários