Robertinho dos Oito Baixos mostra o que aprendeu com seu pai

0

A sanfona gemeu no palco e não foi ninguém menos que o filho daquele que empresta o nome ao espaço do show: Robertinho dos Oito Baixos, filho do saudoso Gerson Filho e da forrozeira Clemilda. Gerson Filho era tocador de oito baixos, instrumento que deixou de herança para seu filho. “Sinto-me orgulhoso em poder tocar aqui no Forró Caju, que homenageia meu pai, dando o nome a este palco. E mais ainda porque sou reconhecido como músico do mesmo instrumento que ele tocava”, diz.

Sobre as pessoas que mais lhe inspiraram para tocar oito baixos, Robertinho diz categoricamente: “Foram dois reis que me ensinaram muito, meu pai e o velho Lula, o Luiz Gonzaga. Em casa aprendi a gostar do instrumento e do forró, e também gostava muito do jeito que Luiz Gonzaga tocava”, afirma.

Desde cedo, Robertinho se mostrou interessado em tocar oito baixos, mas sua mãe achava que ele não conseguiria, por ser um instrumento muito complexo. “Herdei do meu pai o instrumento e o dom de tocar. Quando ele me viu pela primeira vez tocando deu total apoio e depois que aprendi, participava dos shows dele”, declara. 

OITO BAIXOS – Segundo Robertinho dos Oito Baixos, seu instrumento é como a sanfona, mas, na verdade, o oito baixo tem alguns diferenciais. Também conhecido como concertina e pé de bode, pela forma que seu fole tem, os tocadores de oito baixos são raros. Esse instrumento foi utilizado também com muito talento por outros grande nomes do forró, como Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. 

Por Valéria Bezerra

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais