Uma trajetória de sucesso

0

Hoje quem brilha no palco Luiz Gonzaga é trio Nordestino, criado no final da década de 50. A história do Trio se confunde com a própria história do forró pé de serra, que surgiu com o saudoso Luiz Gonzaga e foi difundido pelos integrantes do Trio Coroné, Cobrinha e Lindú. A escolha do nome também tem história. Em 1957 Coroné conheceu Azeitona, ambos trabalhavam na Rádio Excelsior da Bahia como músicos. Logo eles formaram uma dupla que denominaram “Azeitona & Seus Vaqueiros” e, em pouco tempo, Cobrinha foi convidado a se juntar ao grupo, tocando triângulo. Azeitona se afastou do grupo e deu lugar a Lindú na voz e na sanfona. O trio de amigos estava formado, mas não havia um nome. Lembraram-se de um trio que já havia acabado e do qual fizeram parte Dominguinhos, Zito Borburema e Miudinho, chamado Trio Nordestino. Com a autorização do próprio Gonzagão e de D. Helena, que haviam criado e apadrinhado a primeira formação, nasceu em maio de 1958 o novo Trio Nordestino. Daí em diante o grupo conseguiu emplacar muitos sucessos. Uma das músicas mais executadas nas rádios de todo o país foi “Procurando Tu”. Para comemorar os mais de quarenta anos de carreira, em 2003 o Trio lançou seu 43º álbum, “O Baú Do Trio Nordestino”, com 25 dos seus maiores sucessos, com participações de Alceu Valença, Lenine, Elba Ramalho, Forróçacana, Dominguinhos e Fagner. A nova formação do grupo é composta por Luís Mário (filho de Lindú, no vocal e triângulo), Beto (afilhado de Lindú, na sanfona) e o bom e velho Coroné. Leila Soares

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais