Victor Dantas fala sobre exposição na Assembléia Legislativa

0

O fotógrafo Victor Dantas / Foto: Acervo Victor Dantas
“A realidade do dia-a-dia da população”. Cruamente, essa realidade é apresentada pelo fotógrafo Victor Dantas, o Victor “Balde”, de 24 anos, na exposição Vida Dura. Aluno de Jornalismo da Universidade Tiradentes (Unit) e body piercer, há pouco mais de dois anos Victor vem se aventurando no universo da fotografia com qualidade e profissionalismo.

A exposição de abertura conta com 12 das 22 fotografias do acervo do fotógrafo. De 23 de abril até 13 de maio, a exposição estará na Assembléia Legislativa. Em seguida, irá para a Sociedade Semear, onde ficara de 21 de julho a 4 de agosto. No local, Victor irá expor o resultado de várias viagens no interior sergipano, como Pirambu, São Cristóvão, Malhador e Aracaju.

Em entrevista ao Portal Infonet, o jovem fotógrafo fala sobre como surgiu o interesse na fotografia, sobre a exposição Vida Dura e os próximos planos no mundo da fotografia. 

 

Exposição acontecerá de 23 de abril a 13 de maio
Portal Infonet – Como você começou a fotografar?

 

Victor Dantas – Comecei a fotografar após o incentivo de um amigo fotógrafo paulista, Filipe B. Julio, com quem adquiri a minha primeira câmera semi-profissional. Isso aconteceu em meados de 2007. A partir daí, aproveitando sua estadia em Sergipe, fizemos várias viagens pelo interior do Estado e fui sentindo o prazer da fotografia, convivendo com novas pessoas e, quando possível, voltando para entregar seus retratos, ganhando em troca sorrisos de imensa gratidão. Daí em diante, busquei ingressar em uma faculdade pra aprimorar a questão textual, coisa que acho fundamental: a junção de fotografias e textos pelo mesmo profissional, de preferência.

 

Portal Infonet – O que fez você se interessar em fotografia?

 

Foto: Acervo Victor Dantas
VD – Há um bom tempo tenho uma paranóia com o tempo, de aproveitar ao máximo cada instante até a sua duração. Creio que a possibilidade da fotografia “parar” o tempo, ao eternizar os momentos, foi o que mais me interessou.

 

Portal Infonet – Como é o percurso entre a fotografia amadora e a profissionalização?

 

VD – Até hoje há uma grande polêmica sobre como definir se um fotógrafo é amador ou profissional, principalmente com o surgimento das câmeras digitais e conseqüentemente uma grande automatização do processo fotográfico. No quesito do equipamento, eu uso máquinas classificadas como profissionais.  Porém, fotografo há apenas dois anos, e há um longo caminho a seguir…

 

Foto: Victor Dantas
Portal Infonet – Como surgiu a idéia da exposição?

 

VD – A partir das viagens que disse, pude perceber diversas vidas diferentes que tinham como semelhança a dificuldade financeira. Desde mendigos até pessoas que ganhem um salário mínimo.  Escolhi o tema para tentar mudar uma visão tida por muitas pessoas – inclusive eu, antes de começar a fotografar – de descaso. Tentei buscar através da arte fotográfica uma nova visão perante essas pessoas, uma visão, acima de tudo, de respeito.

 

Portal Infonet – Quais são as peculiaridades do tema que te fizeram o escolher?

 

VD – A vontade de ajudar essas pessoas de alguma forma. Quero ajudá-las, mas ainda não sei como exatamente, pra quem doar ou onde investir as possíveis vendas das fotografias da exposição. Inclusive aceito sugestões!

 

Foto: Victor Dantas
Portal Infonet – Como surgiu a possibilidade de expor na Assembléia?

 

VD – Primeiramente, busquei contato pra exposições na Galeria ‘Álvaro Santos’, porém, o processo de escolha de pautas é muito burocrático e demorado. Nessa visita à galeria,  pude conhecer um grande artista sergipano que só conhecia ‘de nome’, o Benedito Letrado, profissional multi-talentos que já foi até ator transformista e hoje é um grande fotógrafo. O Bené me ligou falando da possibilidade da minha exposição acontecer na Assembléia Legislativa através da jornalista Ilma Fontes, que viu as fotos e viabilizou esse primeiro passo da minha exposição.

 

 

Portal Infonet – Quais são seus próximos planos?

 

VD – Pretendo acabar a faculdade e tentar viabilizar uma pós-graduação de fotografia em São Paulo no Senac, única faculdade com cursos superiores de fotografia do Brasil.  Dando certo essa pós-graduação, pretendo voltar a Aracaju pra trabalhar em alguma faculdade e trabalhando em algum jornal local.

 

Foto: Victor Dantas
Portal Infonet – Há locais já confirmados para a exposição?

 

VD – Confirmado, apenas Assembléia Legislativa e a Sociedade Semear, onde a exposição acontecerá de 21 de julho até quatro de agosto. Há uma grande possibilidade de ocorrer também na Unit Farolândia e Centro e no Shopping Jardins, mas ainda não há nada concretizado.

 

 

Portal Infonet – Tem algum próximo tema para expor em mente?

 

VD – Sim, tenho em mente três temas a serem desenvolvidos e, se o resultado foi satisfatório, com certeza irão virar novas exposições. Mas já adianto que um deles vai ser muito bom, a fusão das minhas fotografias com os desenhos de um grande amigo daqui.

 

 

Por Domingos Lessa e Raquel Almeida

Comentários