Abertura do Fórum de Asseio e Conservação expõe dificuldades do setor

0
Abertura reúne autoridades em Aracaju. (Foto: Portal Infonet)

Empresários do setor de asseio e conservação de todo o nordeste se reuniram na manhã desta quinta-feira, 10, em Aracaju durante a abertura do Fórum Regional das Empresas de Asseio e Conservação (Foreac) e entre os eixos da discussão no evento estava as dificuldades do setor e a necessidade de proposição de uma reforma tributária mais justa para o empresariado. O evento foi iniciado no Hotel Sesc e contou com a presença de empresários, além do governador Belivaldo Chagas e do prefeito Edvaldo Nogueira.

“É necessário também que as reformas tributária e política aconteçam para que o país comece a dar um salto”, pontua Gildásio Barreto. (Foto: Portal Infonet)

O evento é organizado pela Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (Febrac) e tem por objetivo contribuir para o desenvolvimento das empresas do segmento. Para o empresário e ex-presidente do Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação de Sergipe, Gildásio Barreto, as dificuldades da categoria giram em torno das atuais taxas tributárias.

“Discutimos aqui algo que é comum a todos nós que estamos no segmento, que é a dificuldade que o setor enfrenta e principalmente a potencialidade que temos na geração de empregos. Aqui queremos debater a carga tributária excessiva em torno daquele que mais emprega que é o setor de serviços e as dificuldades de ordem política”, pontua o empresário.

Segundo ele, o momento serve para que discussões, como as que envolvem a pressão por uma reforma tributária, ganhem maior impulso. “Já foi feita a reforma da previdência, mas é necessário também que as reformas tributária e política aconteçam para que o país comece a dar um salto de qualidade e de quantidade na área do emprego, do desenvolvimento e do empreendedorismo.”, conclui.

por Daniel Rezende

Comentários