Carnaval: lojistas comemoram grande procura por adereços e fantasias

0
Armarinhos registram movimento intenso nos últimos dias (Foto: arquivo Portal Infonet)
Gerente Sheila Exaltação conta que as vendas devem bombar também no sábado

Os lojistas, sobretudo, os proprietários de armarinhos localizados no Centro de Aracaju, estão comemorando as vendas do período carnavalesco. O movimento é intenso e promete ser ainda maior com a presença dos clientes que deixaram para comprar adereços e fantasias de última hora.

Sheila Exaltação, que é gerente de um tradicional armarinho no Centro, conta que há pelos menos duas semanas, o entra e sai de clientes na loja é intenso em todos os horários. “Vendemos muito e esperamos vender neste sábado de carnaval o restante da mercadoria”, conta. De acordo com ela, a procura maior é por adereços e fantasias infantis. “Geralmente, as pessoas compram acessórios de cabeça, saia de tule, meia arrastão, sapatinhas e tiras com penas ou flores para montar sua própria fantasia. Também vendemos muitas fantasias infantis, de sereia, mulher maravilha, e outros super heróis”, completa.

Cibele diz que vendas de Carnaval trouxe lucro

A expectativa de venda também é grande na loja de Cibele Tavares, que também fica no Centro de Aracaju. “Nos últimos dias, vendemos bastante, principalmente por causa da chegada do Carnaval e da realização das festas de escola nesta sexta. Mas, para este sábado, estamos os atrasados, que todo ano aparecem de última hora. Aqui, os produtos que mais saem são máscaras, adereços, espuminhas, tintas de cabelo e enfeites de casa”, comenta.

A funcionária pública Jeane Rodrigues, que vai curtir em Salvador, aproveitou a folga no trabalho para comprar os adereços que vai usar na folia. “Deixei para última porque resolvi pesquisa em outros tipos de loja. No fim, percebi que nos armarinhos, as coisas eram mais caprichadas e a forma de pagamento era melhor. Agora que comprei, estou preparada para a festa”, conta.

Jeane Rodrigues deixou para fazer as compras na última hora

Para a Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju, o Carnaval, apesar de ser uma festa pouco tradicional em Sergipe (em comparação com SP, RJ, BA e PE), aquece a economia no estado, especialmente nos segmentos armarinhos, supermercados, bares, restaurantes, lojas de tecidos, calçados, hotéis, pousadas, taxistas e transportes alternativos.

Por Verlane Estácio

Comentários